|
A+ / A-

Renascença reforça liderança entre as rádios de informação

15 out, 2019 - 18:00 • Redação

RFM está à frente da Comercial em dois dos três indicadores da Marktest e é líder absoluta. Globalmente, o Grupo Renascença Multimédia é número um no mercado de rádio.

A+ / A-

A Renascença mantém-se destacadamente na liderança das rádios generalistas e de informação, na quarta vaga do Bareme de rádio da Marktest, divulgado esta terça-feira, e reforça a sua quota de “share” de audiência para 6,9%. Nesta vaga, a Renascença volta a subir nos quadros médios e superiores, nas classes A, B e C1 e também no público-alvo, dos 35 aos 54 anos.

A RFM é a rádio número um de Portugal em dois dos três indicadores de audiência, com 25,5% de “share” (vantagem de 2,6 pontos para o segundo classificado) e 36,8% de “reach” semanal (mais 0,4 pontos percentuais do que a segunda rádio do “ranking”). No terceiro indicador, Audiência Acumulada de Véspera (AAV), a RFM alcança 18% (contra 18,1% da Comercial). Nesta vaga de audiências, a RFM lidera praticamente em todas as regiões do país.

A Mega Hits atinge o seu maior “reach” de sempre, com 9%, e reafirma a sua liderança entre as rádios jovens, quer no alvo 15-24 anos quer no grupo dos estudantes. No litoral norte, a estação ultrapassa mesmo todas as rádios do país entre os jovens dos 15 aos 24.

O Grupo Renascença Multimédia lidera em termos globais o mercado da rádio em Portugal, ao atingir o primeiro lugar em todos os indicadores fornecidos pela Marktest: liderança de 50,9% em “reach”, que corresponde a mais de 4,35 milhões de ouvintes, todas as semanas; primeiro lugar em “share”, com 37,5%; e a primeira posição também em AAV, com 26,9%.

A informação para esta vaga foi recolhida entre 1 de maio e 29 de setembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • César Augusto Saraiva
    18 out, 2019 Maia 12:34
    Parabéns, pois, à Renascença e a todos os seus colaboradores.