Tempo
|
A+ / A-

​Motoristas de mercadorias conquistam salário base de 1.300 euros

15 out, 2019 - 11:00

Acordo entre patrões e sindicatos, incluindo o de matérias perigosas, é assinado esta terça-feira.

A+ / A-

Os motoristas de pesados vão passar a ter como salário base 1.300 euros. A alteração está prevista no acordo assinado agora entre a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) e a Antram e que vem terminar um longo período de negociações entre patrões e sindicatos.

Em declarações à Renascença, José Manuel Oliveira, coordenador nacional da FECTRANS mostra satisfação por aquilo que considera serem várias vitórias, nomeadamente a nível salarial.

"A tabela salarial passa para 700 euros. Isto depois duplica-se tendo em conta que há um conjunto de rúbricas que passaram, desde 2018, a estar garantidas aos trabalhadores, estão indexadas ao vencimento base", descreve o sindicalista.

O Contrato Colectivo de Trabalho dos motoristas foi assinado segunda-feira entre os patrões reunidos na Antram e os sindicatos afectados à Fectrans. Esta terça-feira, é assinado o acordo com o Sindicato das Matérias Perigosas, responsável por duas greves que condicionaram o abastecimento de combustíveis no país.

Nuno é motorista e não faz greve. “Toda a gente sabe que ganhamos mais do que o sindicato diz”
Nuno é motorista e não faz greve. “Toda a gente sabe que ganhamos mais do que o sindicato diz”
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.