A+ / A-
Brasil

Prédio de sete andares desaba em Fortaleza

15 out, 2019 - 16:03 • Redação

Corpo de Bombeiros diz que pode haver cerca de 20 pessoas entre os escombros. Nove feridos já foram retirados.

A+ / A-
As imagens do momento em que desabou um prédio de sete andares em Fortaleza
As imagens do momento em que desabou um prédio de sete andares em Fortaleza

Um prédio residencial de sete andares desabou, esta terça-feira, em Fortaleza, no Brasil. De acordo com o site "G1", o Corpo de Bombeiros confirmou, às 17h42 de Portugal continental, dois mortos e sete feridos resgatados, sendo um deles uma mulher de 60 anos e outro um jovem de 20 anos. Horas depois, as autoridades recuaram na informação anteriormente prestada e asseguraram que, por agora, não há mortos a registar.

No entanto, há suspeitas de que estariam cerca de 20 pessoas no interior do edifício à hora do acidente, cujas causas ainda não foram apuradas.

Pelas 18h15 em Lisboa, as equipas de resgate estavam a tentar retirar mais duas pessoas dos escombros, ambas a manter contacto visual com os bombeiros. Os familiares de potenciais vítimas apontam, contudo, para 10 desaparecidos, avança a imprensa local.

“Vamos continuar a trabalhar até que todos sejam encontrados. Estamos ainda a trabalhar manualmente, a procurar pelo meio das ruínas e a tentar estabelecer contacto com as pessoas. A maquinaria pesada só entra depois das primeiras 24 horas”, explicou Eduardo Holanda, responsável pelo Corpo de Bombeiros.

O edifício localiza-se no Bairro Dionísio Torres, considerado de classe média-alta. As ruas em volta foram evacuadas e algumas das pessoas que passavam no local aquando da derrocada sofreram ferimentos e tiveram de ser encaminhadas para o hospital. O desabamento ocorreu às 14h30 de Portugal continental (10h30 em Fortaleza).

Os bombeiros pediram aos moradores do bairro que abandonassem as casas, face ao risco de fugas de gás e de choques elétricos, devido aos cabos espalhados pela rua.

Cerca de duas horas depois do acidente, ouviam-se pedidos de socorro vindos dos escombros, segundo relatos de um jornalista de "O Povo", um jornal editado na cidade.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, "guarnições do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) atuam com equipes de resgate especializadas em estruturas colapsadas e cães farejadores, além de equipamentos como drones, utilizados na varredura da área, e uma plataforma mecânica que possibilita uma visão elevada e central de toda a estrutura".

A Câmara Municipal de Fortaleza pôs em marcha um plano de contingência, estando o Instituto Dr. José Frota, o maior hospital de urgências do estado do Ceará, preparado para receber as vítimas. O presidente da autarquia, Roberto Cláudio, foi acompanhar o resgate, enquanto o governador do estado, Camilo Santana, cancelou a sua agenda e está a caminho da cidade.

[Notícia atualizada às 23h38]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.