|
Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00, com reposição à segunda às 00h00.
A+ / A-
Arquivo
Conversas Cruzadas - Governo vai navegar à vista até ao Outono de 2021? - 13/10/2019
Conversas Cruzadas - Governo vai navegar à vista até ao Outono de 2021? - 13/10/2019
Ouça aqui o programa na íntegra

Conversas Cruzadas

Governo vai navegar à vista até ao outono de 2021?

13 out, 2019 • José Bastos


Luís Aguiar-Conraria, Nuno Botelho e Nuno Garoupa analisam a atualidade.

A “geringonça” chegou ao fim. O PS, horas depois de ter reunido com o BE, optou por interromper negociações que poderiam conduzir a um acordo escrito.

Foi o capítulo final da crónica de uma morte política anunciada. A Comissão Política do PS decidiu tratar todos os partidos sentados à sua esquerda no Parlamento de igual forma e não privilegiar ninguém. Na prática é a rejeição da assinatura de um acordo de legislatura em exclusivo com o Bloco de Esquerda.

Assim, pela frente o país terá um governo sem maioria absoluta e com negociações pontuais no decurso da legislatura para Orçamentos do Estado e alterações legislativas. Quadro idêntico ao de Guterres de 1999 a 2002 até que o episódio ‘limiano’ levou ao chumbo do orçamento.

O governo sobrevive até ao final da legislatura ou o limite é final do Outono de 2021? Afinal 2021 é o ano de ‘todos os perigos’. Em janeiro, as presidenciais e o arranque da presidência portuguesa da União Europeia. E, não esquecer, há eleições autárquicas no início de outubro.

Este é um dos ângulos em debate com Nuno Garoupa, professor da GMU Scalia Law, universidade de Arlington, na Virginia, Luís Aguiar-Conraria, professor da Universidade do Minho e Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.