A+ / A-

Bloco “lamenta” que PS governe sozinho, mas vai “negociar em cada orçamento e legislação”

11 out, 2019 - 17:27 • João Pedro Barros

A porta-voz Catarina Martins anunciou ainda uma reunião com os socialistas para conversações “neste novo quadro”, que terá lugar brevemente.
A+ / A-

O Bloco de Esquerda (BE) “lamenta” a decisão do PS de formar Governo sem assinar qualquer acordo com os partidos à esquerda, terminando assim com a geringonça, declarou esta sexta-feira Catarina Martins, em conferência de imprensa em Lisboa.

A “indisponibilidade” dos socialistas para negociar foi transmitida à coordenadora do partido, tendo-lhe sido ainda assegurado que a alteração da legislação laboral, uma pré-condição para um acordo por parte dos bloquistas, não será uma prioridade do novo Governo.

Para Catarina Martins, o "modelo da geringonça" merecia ser prolongado, porque deu "provas de resistência", impedindo "recuos" e permitindo "estabilidade" política e "respeito pelo rendimentos".

"Preferíamos essa solução, mas nós cá estaremos para negociar em cada orçamento e legislação, de acordo com o que achamos melhor para o país", garantiu. Nesse sentido, foi já "solicitada uma reunião" ao PS, que "terá lugar brevemente".

O partido mantém assim a disponibilidade que mostrou "desde a primeira hora" para acordos de governação, prometendo analisar "cada lei em concreto".

"O Bloco de Esquerda será sempre uma garantia pelo salário, pensão e serviços públicos e mantém-se o nosso compromisso", assegurou.

Conversa com PS não teve "indelicadeza"

Catarina Martins frisou que as divergências entre os dois partidos são "políticas". "Não há nenhuma indelicadeza por parte do PS", notou, apesar da ausência de uma "contraproposta" às exigências do BE.

"Disseram-nos que não estavam interessados em prosseguir as negociações. Havia uma indisponibilidade para qualquer mexida na legislação laboral, para a recuperação de direitos e salários no setor privado, que o Bloco de Esquerda defendia como caminho inicial", resumiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.