A+ / A-

​Neutralizado ninho de vespa asiática em escola das Caldas da Rainha

11 out, 2019 - 21:14 • Lusa

O ninho de vespas asiáticas foi detetado numa árvore da Escola Rafael Bordalo Pinheiro.
A+ / A-

O Serviço Municipal de Proteção Civil das Caldas da Rainha neutralizou esta sexta-feira um ninho de vespas asiáticas detetado numa escola secundária da cidade, o qual vai ser monitorizado e incinerado dentro de 48 horas.

O ninho de vespas asiáticas foi detetado numa árvore da Escola Rafael Bordalo Pinheiro, nas Caldas da Rainha, após "alunos, professores e alguns populares terem dado o alerta", disse à agência Lusa Gui Caldas, técnico responsável pela Proteção Civil na autarquia das Caldas da Rainha, no distrito de Leiria.

Por se tratar de uma escola "foi acionado um protocolo de atuação em que o ninho foi injetado com feromonas para atrair todas as abelhas e com um inseticida para as matar", explicou Gui Caldas.

O objetivo é que "o maior número de abelhas recolha ao ninho, atraído pelas feromonas, antes de o ninho ser destruído, dentro de 48 horas, quando será incinerado", acrescentou o mesmo responsável.

A Proteção Civil Municipal foi também informada da existência de um outro ninho, na freguesia da Foz do Arelho, onde "a destruição será feita pela mesma empresa, mas com recurso a outro protocolo, em que vai sendo injetado inseticida durante 72 horas", ao longo das quais as abelhas vão recolhendo, sendo depois o ninho incinerado.

Gui Caldas disse à agência Lusa que com estes totalizam 17 os ninhos de vespa asiática encontrados no concelho, um número "bastante reduzido e que não oferece preocupações", quando comparado com a zona norte do país onde já foram destruídos cerca de 600 ninhos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.