Tempo
|
A+ / A-

Ana Gomes. Nobel da Paz 2019 é "tremendo incentivo" para a democracia etíope

11 out, 2019 - 13:09

Conhecedora da realidade da Etiópia, a antiga eurodeputada diz que o país vai receber a notícia “com grande orgulho".

A+ / A-

A antiga eurodeputada portuguesa Ana Gomes reage com satisfação à notícia da atribuição do prémio Nobel da Paz a Abiy Ahmed Ali, chefe do Governo da Etiópia.

"O prémio é um tremendo incentivo, não só para que o processo democrático vá por diante, mas também como um incentivo para se fazer a paz entre os vários povos da Etiópia", diz Ana Gomes, à Renascença.

Ana Gomes conhece a fundo a realidade da Etiópia, tendo lutado durante anos pela visibilidade do país em Bruxelas, onde criticou a falta de interesse das potências europeias na “sede da União Africana”.

A ex-deputada do Parlamento Europeu diz que percebeu em conversações com o primeiro-ministro da Etiópia que este “estava a trabalhar com elementos de oposição no exílio, essenciais para construir o processo democrático”.

A socialista, que é sempre recebida em festa, como verdadeira estrela, em terras etíopes, acredita que o país vai receber a notícia “com grande orgulho, porque, de facto, foi um passo extraordinário o que o Primeiro-Ministro deu”, referindo-se aos esforços para a reconciliação com a Eritreia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paula
    11 out, 2019 Viana do Castelo 14:08
    Notícia muito informativa e bem escrita! Cumps

Destaques V+