A+ / A-

Paulo Branco e o Nobel de Handke. “Só peca por tardio”

10 out, 2019 - 19:20 • Maria João Costa , João Pedro Barros

Português é um “grande amigo” do Nobel da Literatura de 2019, tendo produzido um dos seus filmes e várias longas-metragens a partir de argumentos do alemão.
A+ / A-

Numa reação ao Prémio Nobel da Literatura atribuído esta quinta-feira a Peter Handke, o produtor de cinema Paulo Branco recorda um amigo. Diz que o prémio “só peca por tardio” e sublinha que já produziu vários filmes que têm o escritor como autor.

“O Nobel, por uma vez, deu um prémio a um grande, grande autor. O Nobel entrou nos eixos, como se costuma dizer”, declarou à Renascença. “É talvez para mim o maior escritor em língua alemã dos tempos atuais.”

Paulo Branco produziu mesmo “A ausência”, filme de 1992 com realização e guião de Handke. “Há uma relação de amizade há muitos anos, conheci-o em 1982 no dia em ‘O Estado das Coisas’ ganhou o Leão de ouro em Veneza. Estava com o Wim Wenders e fomos os três almoçar discretamente num restaurante. A partir daí começou uma amizade que perdura até agora”, recorda.

O produtor realça ainda a ligação entre Handke e o premiado realizador Wim Wenders, que se concretizou, por exemplo, em “A Angústia do Guarda-Redes no Momento do Penálti”, “As Asas do Desejo” ou “Os Belos Dias de Aranjuez”. Este último filme foi realizado a partir da peça homónima que Handke ofereceu a Wenders, a primeiro das suas obras escrita em língua francesa.

Handke já participou em quatro edições do Lisbon & Sintra Film Festival, de que Paulo Branco é diretor. Também o português Tiago Guedes encenou para o festival a peça “Os Belos Dias de Aranjuez”, representada pelos atores Isabel Abreu e João Pedro Vaz.

A Leopardo Filmes, produtora de Paulo Branco, acrescenta em comunicado que distribuiu recentemente em sala, em cópias digitais restauradas, “A Angústia do Guarda-Redes no Momento do Penálti” (1972), “Movimento em Falso” (1975, adaptação da obra de Goethe “Os Anos de Aprendizagem de Wilhelm Meister”) e “As Asas do Desejo” (de Wim Wenders, 1987).

A Leopardo Filmes prepara um programa com os seus filmes, que será apresentado no Espaço Nimas em novembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.