A+ / A-

Patriarca desafia próximo Governo a olhar para os mais velhos

10 out, 2019 - 14:09 • Redação

Depois de grandes conquistas com a juventude, como a escolarização e a redução da mortalidade infantil, é agora tempo de olhar para “a outra ponta”.
A+ / A-

O Patriarca de Lisboa olha para as eleições do passado fim de semana como mais um ato de consolidação da democracia.

Apesar do otimismo, porém, o cardeal D. Manuel Clemente deixa um alerta para o próximo Governo, no sentido de que não se esqueça dos mais velhos.

“Reparamos que grande parte das respostas sociais, quer no campo da saúde quer noutros campos, estavam voltados para as camadas jovens da população. E bem! Tivemos grandes êxitos como a redução drástica da mortalidade infantil, a escolarização crescente, tudo isso são grandes bens”, assegura D. Manuel Clemente.

“Agora temos de olhar para grande parte da população que está na outra ponta, e que deve estar bem, por isso creio que um dos grandes desafios que temos pela frente é a integração desta população sénior na vida social, mais acompanhada, mais respeitada, e até mais potenciada, porque ela transporta consigo uma maneira de entender as coisas que vem da vida vivida, e a sociedade ganha com esse contributo”, insiste o cardeal.

D. Manuel Clemente falava à margem da cerimónia de doutoramento honoris causa da escritora búlgara Julia Kristeva, esta quinta-feira na Universidade Católica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuela
    13 out, 2019 Lisboa 17:31
    Obrigada Sr. Cardeal D. Manuel Clemente! É preciso mesmo, que alguém se lembre que os mais velhos também são gente! Aqueles que têm uma reforma reduzida vêem se aflitos... a água é cara por causa das taxas! precisam de medicamentos! precisam de pagar a alguém que os ajude na higiene pessoal e na limpeza da casa, isso custa dinheiro! um bocadinho de conforto não é pedir muito!!! trezentos euros não dá! é um absurdo!!! Cumprimentos Sr. Cardeal, que Deus o ajude, a ajudar aqueles que mais precisarem.