A+ / A-

Morais Sarmento. "Às vezes, o PSD parece a gaiola das malucas"

10 out, 2019 - 00:48 • Lusa

Vice-presidente social-democrata defende "competência e bagagem" de Rui Rio face a Luís Montenegro, que esta quarta-feira anunciou que vai entrar na corrida à liderança do PSD.
A+ / A-

O vice-presidente do PSD Nuno Morais Sarmento classificou na quarta-feira o resultado do partido nas eleições como "curto", mas defendeu que Rui Rio tem "mais bagagem e competência técnica" para liderar o partido do que Luís Montenegro. "Às vezes a disputa interna no PSD parece a gaiola das malucas", lamentou.

Em entrevista ao programa "Grande Entrevista" da RTP3, Morais Sarmento foi confrontado com o anúncio, horas antes, de que o antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro será candidato à liderança do PSD nas próximas diretas, previstas para janeiro.

"Foi um bom líder parlamentar, nada contra isso. Não gosto de julgar negativamente, mas reconheço outra bagagem, outra competência técnica, outra experiência, até outra capacidade de merecer a confiança dos portugueses a Rui Rio do que a Luís Montenegro", afirmou.

O vice-presidente do PSD disse ainda desconhecer qual a estratégia proposta por Montenegro para o partido, a não ser na alteração de posicionamento do PSD, da qual discordou frontalmente.

Para Morais Sarmento, foi a estratégia de "recentramento do PSD como partido social-democrata e não de pretenso liberal" da atual direção que permitiu ao partido evitar "o risco" que considera que correu, apontando os resultados das autárquicas de 2017 em concelhos como Lisboa e Porto, pouco acima dos 10%.

"Antes destas eleições legislativas, o PSD estava em risco, esse risco foi ultrapassado nestas eleições", defendeu, apontando que 1,4 milhões de portugueses "confiaram" no PSD.

"A estratégia alternativa era malhar na esquerda como vimos ser feito mais no CDS com resultados significativamente mais negativos?", questionou.

Desafiado a classificar numa palavra o resultado do PSD nas legislativas - 27,9% contra 36,6% do PS -, Morais Sarmento respondeu "curto", mas considerou que nem esta votação nem a das europeias são impeditivas de Rui Rio se recandidatar.

"É uma decisão pessoal, exclusivamente dele", afirmou, mas garantindo que o atual líder - que "terá seguramente cometido erros" - continuará a contar com o seu apoio se decidir concorrer novamente à liderança do PSD.

"Não vejo ninguém que tenha um perfil mais diferenciado do perfil negociador, semirredondo, politicamente redondo de António Costa", afirmou na entrevista à RTP3.

Sobre o 'timing' em que Rui Rio anunciará a sua decisão, o 'vice' do PSD defendeu que seria "irresponsável para um partido líder da oposição que existissem decisões ou demissões antes de haver Governo", acrescentando que o PSD "não é o CDS".

"Rui Rio tomará a sua decisão consoante a utilidade que vir para o país na sua permanência ou na sua saída", assegurou.

Sobre a posição transmitida à Lusa pelo ex-Presidente da República Cavaco Silva, de tristeza com os resultados do partido, Morais Sarmento recusou fazer interpretações, mas disse concordar que o PSD precisa de unidade.

"Se no PSD continuarmos a achar graça a pormos a personalidade acima das ideias, dos princípios e do próprio partido vamos pelo mau caminho", apontou, dizendo que o PSD só encontrará caminho se deixar de "parecer uma gaiola das malucas".

Quanto ao futuro Governo, Morais Sarmento considerou que "para o país a melhor solução é o PS sozinho": "Qualquer outra combinação sai mais cara", avisou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Joaquim Cruz Pinto
    10 out, 2019 Ílhavo 12:59
    Essa agora! Então, na gaiola do PSD, só há mulheres? Não estarão praticamente todos malucos?