O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias de segunda a sexta-feira (05h40, 17h50 e 21h05).
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Nobeis improváveis - 09/10/2019
O Mundo em Três Dimensões - Nobeis improváveis - 09/10/2019

O Mundo em Três Dimensões

Sabia que Hitler foi proposto a Nobel da Paz?

09 out, 2019 • Marta Grosso , Paulo Teixeira (sonorização)


E não foi a única proposta improvável ao longo destes 118 anos de Prémio Nobel. Na semana em que são conhecidos os laureados nas várias áreas, conheça as propostas improváveis.

Hitler, Mussolini e Estaline. Em janeiro de 1939, um social-democrata sueco sugeriu Adolf Hitler para Nobel da Paz.

O Führer foi apresentado como “o príncipe da Paz na Terra”. Dizia o seu proponente, Erik Brandt, que Hitler tinha um “ardente amor pela paz”.

Por esta altura já a Alemanha tinha anexado a Áustria e invadido os Sudetos – uma cadeia montanhosa na fronteira alemã com a República Checa e a Polónia.

De lembrar que Hitler matou uns seis milhões de judeus e uns milhares de comunistas. Além de ciganos, pessoas com deficiência, entre outros.

Estaline e Mussolini também foram propostos ao Comité Nobel para o prémio da Paz. O ditador russo até foi sugerido duas vezes: em 1945 e em 1948.

Já o italiano, um dos fundadores do fascismo, foi proposto antes de todos os outros: em 1935. Uns meses antes de a Itália invadir a Etiópia. Só nesta invasão, morreram 30 mil pessoas.

E na sequência da aliança com o ditador alemão, mais de 400 mil italianos perderam a vida.

Mickael Jackson foi outra das sugestões menos prováveis para Nobel da Paz.

A proposta aconteceu em 1998 e saiu de um grupo de deputados romenos.

De salientar que o Comité Nobel não levou nenhuma destas propostas a sério.

Desde 1901 que são atribuídos prémios Nobel. Nem sempre as escolhas são consensuais. Imagine se as propostas fossem todas aceites…

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joaquim Santos
    10 out, 2019 Tojal 23:17
    Sim acredito que tenha sido verdade. Ontem uma Senhora me disse que é natural que Hitler, se tenha salvo. Explico tenha ido para o Céu! Não creio nesta afirmação. Apenas uma nova doutrina, de nos fazer acreditar que não há inferno. Doutrina tão falsa e perniciosa como as doutrinas Hitlerianas.