A+ / A-
Bragança

Escadaria de santuário de Vila Flor alvo de vandalismo por veículo todo-o-terreno

09 out, 2019 - 17:14 • Redação com Lusa

O caso foi participado à GNR, que diz encontrar-se a investigar, "ainda sem suspeitos". Câmara de Vila Flor fala em "atentado ao património" e refere que os estragos são visíveis “em oito ou nove escadas”, com parte da cantaria antiga destruída.
A+ / A-

Parte da escadaria do santuário de Nossa Senhora da Assunção, no concelho transmontano de Vila Flor, foi danificada num alegado ato de vandalismo, com um veículo todo-o-terreno, disse esta quarta-feira o responsável pelo espaço.

A suspeita sobre os danos provocados em vários degraus da centenária escadaria resulta de uma publicação que terá sido feita numa rede social com fotos do veículo no local, segundo Abílio Evaristo, vereador da Câmara de Vila Flor e membro da comissão administrativa do santuário, localizado em Vilas Boas.

O caso foi participado à GNR, que confirmou ter recebido a queixa e que se encontra em investigação, ainda sem suspeitos.

A comissão administrativa deu conta do que classificou como “um atentado ao património” na página oficial do Santuário, no Facebook, com fotografias dos estragos e a mensagem “as viaturas todo-o-terreno não são, certamente, para subir e descer escadas, mas, infelizmente, a cidadania de alguns está neste nível”.

Abílio Evaristo explicou que chegou à comissão administrativa a informação de que teria sido feita uma publicação na rede social Instagram, segundo a qual “no dia 27 de setembro, entre as 22h00 e as 23h00, um veículo todo-o-terreno subiu e desceu as escadas de ligação da parte nova à zona antiga do santuário”.

A publicação, segundo disse, foi entretanto apagada, mas os danos são visíveis “em oito ou nove escadas”, com parte da cantaria antiga colocada no final do século XIX destruída.

O Santuário de Nossa Senhora da Assunção é um dos locais de culto de maior peregrinação no distrito de Bragança, nomeadamente durante o mês de agosto.

Abílio Evaristo garantiu que nunca a comissão administrativa tinha registado um ato de vandalismo idêntico, apesar de ciclicamente ocorrerem assaltos às caixas de esmolas.

Os responsáveis ainda não sabem quando vão começar o restauro da escadaria, mas têm já a disponibilidade de uma empresa do ramo que já manifestou a intenção de doar o material necessário, de acordo com a Comissão Administrativa.

Abílio Evaristo gostava que a pessoa que causou este dano no património do Santuário assumisse a responsabilidade e que “isto nunca mais voltasse a acontecer”.

O comando distrital da GNR de Bragança confirmou que foi feita a participação do sucedido e que “há indícios de que poderá ter passado uma viatura todo-o-terreno na escadaria”. A fonte indicou que “ainda não existem suspeitos” e que o caso “está em investigação”.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.