A+ / A-
Seleção A

Daniel da Mota garante um Luxemburgo atrevido em Alvalade

09 out, 2019 - 12:45 • João Paulo Ribeiro

Avançado de 34 anos, filho de pais portugueses, chama a atenção para os novos jogadores da sua equipa, com destaque para o também luso-luxemburguês Gerson Rodrigues.
A+ / A-

É o mais experiente dos jogadores convocados por Luc Holtz, selecionador do Luxemburgo, para o encontro com Portugal, na próxima sexta-feira, e promete uma equipa a dar luta à de Fernando Santos.

Daniel da Mota, um avançado luxemburguês de ascendência portuguesa, é ainda, aos 34 anos, uma peça importante no ataque da formação que vai medir forças com a equipa das quinas, em Alvalade. Com 74 internacionalizações e quatro golos (um deles diante de Portugal, em 2012), o jogador do Racing FC promete um Luxemburgo valente.

"Vamos sem medo de Portugal, com respeito mas sem medo. Temos praticado bom futebol nesta fase de qualificação apesar dos resultados nem sempre corresponderem, a verdade é que não temos tido muita sorte. Vamos para mostrar que o Luxemburgo não é só um pequeno país, queremos jogar bem em Alvalade, não jogamos apenas para defender, queremos marcar golos, é isso que temos mostrado nos últimos jogos", refere Daniel da Mota, em entrevista a Bola Branca.

Gerson no meio de muitos jovens promissores

Daniel da Mota venceu por seis vezes o campeonato do Luxemburgo, ao serviço do Dudelange. Atualmente, é jogador do Racing FC e um dos mais experientes da seleção luxemburguesa.

"Tenho 12 anos de seleção, sou o mais velho e tenho assistido a uma renovação na equipa. Começámos como uma equipa que só defendia e perdia sempre. Esta joga bom futebol e ganha jogos. A evolução acontece na seleção, mas também nos clubes. Temos mais profissionais que estão a ganhar experiência nos clubes onde jogam, no estrangeiro", revela.

Um desses jogadores que ganham experiência fora do Luxemburgo é Gerson Rodrigues: "O Gerson é um bom valor do futebol luxemburguês, joga no Dínamo Kiev e isso é demonstrativo da sua qualidade. Há outros que estão na Rússia ou Alemanha, o que não acontecia há uns anos e mostra bem a nossa evolução."

Jogo especial contra uma "equipa de qualidade"

Daniel da Mota marcou um golo a Portugal a 7 de setembro de 2012, na fase de qualificação para o Mundial de 2014. No Estádio Josy Barthel, a equipa das quinas venceu por 2-1, com golos de Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga, e acabou por rumar ao Mundial 2014. No Brasil, ficou muito aquém das expectativas, não passando, sequer, a fase de grupos.

O jogo desta sexta-feira é especial para Daniel, filho de pais portugueses. "O sangue português corre-me nas veias", lembra.

"Quando Portugal joga contra outros adversários, eu torço pelo país dos meus pais. Hoje em dia, a seleção portuguesa é mais solidária em campo. Já não é uma equipa individualista, como acontecia há alguns anos. Com Cristiano Ronaldo ou sem ele, é uma equipa de grande qualidade, uma das melhores do mundo", conclui.

O encontro entre as seleções de Portugal e Luxemburgo realiza-se na sexta-feira, às 19h45, no Estádio de Alvalade, com relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.