|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Dupla jornada quase decisiva

08 out, 2019 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O desafio com os ucranianos obriga a especiais precauções.

Para a selecção comandada por Fernando Santos, vêm aí duas jornadas europeias que poderão tornar-se decisivas tendo em vista o próximo Campeonato da Europa a disputar no próximo ano no qual se vai deparar com a enorme responsabilidade de defender o título conquistado há três anos.

A tarefa é, por enquanto, diferente e também revestida de dificuldades várias.

Estamos ainda na fase de grupos, na qual Portugal desperdiçou as duas primeiras jornadas ao empatar na Luz com o a Sérvia e a Ucrânia, mas mantemos intactas as nossas possibilidades de conseguir o apuramento sem rodeios.

Há, no entanto, um problema para resolver nos próximos dias.

Na sexta-feira, a nossa selecção recebe no estádio José Alvalade a sua congénere do Luxemburgo, mas não será aí, certamente, que se vai deparar com as maiores dificuldades.

A questão coloca-se, sim, na segunda-feira seguinte, quando tivermos pela frente a formação da Ucrânia.

E o desafio com os sérvios obriga a especiais precauções, a primeira das quais reside no facto de o jogo se disputar no terreno do nosso adversário. E se juntarmos a isto a qualidade reconhecida dos jogadores sérvios, há aqui boas razões para encarar o jogo como um verdadeiro desafio.

Passadas estas datas, o calendário irá completar-se com mais dois jogos, mas estes de pequeno grau de dificuldade.

E, claro, se ainda assim não for possível alcançar sucesso, haverá ainda o recurso ao play-off final como tábua de salvação.

Porém, é preferível que tudo fique esclarecido já nos próximos dias 14 e 17 de Novembro, para assim evitar sobressaltos nesta altura perfeitamente dispensável.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.