|
O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias de segunda a sexta-feira (05h40, 17h50 e 21h05).
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Dan Price e os salários - 01/10/2019
O Mundo em Três Dimensões - Dan Price e os salários - 01/10/2019

O Mundo em Três Dimensões

Será que o dinheiro não traz mesmo felicidade?

01 out, 2019 • Marta Grosso , Paulo Teixeira (sonorização)


E se lhe dissessem que iria ganhar quatro mil euros por mês? Se ganha abaixo disto, ficaria contente, certamente. E se lhe dissessem que todos os seus colegas iriam receber o mesmo? Não é comum, mas já aconteceu. Duas vezes!

Se calhar, já ouviu falar deste empresário. Dan Price. É norte-americano e o diretor executivo – além de um dos fundadores – da Gravity Payments.

Com base num estudo de 2010, da Universidade de Princeton, decidiu aumentar os seus trabalhadores, assim que os resultados da empresa o permitiram.

Segundo o estudo, cada dólar extra ganho, até ao limite de 75 mil por ano, tem um efeito significativo na felicidade.

Ordenados abaixo disso afetam a saúde mental dos trabalhadores e, acima disso, pouco efeito têm na felicidade, pois só levam à aquisição de bens de luxo e outros de que não se precisa.

As necessidades básicas da felicidade estão nos 75 mil dólares – ou 70 mil euros. Dá cerca de cinco mil euros por mês, se dividirmos por 14.

Para tal, Dan Price abdicou de 90% do seu salário para poder aumentar os seus trabalhadores. É verdade que ganhava um milhão de dólares, mas não é uma atitude comum.

Dan Price fez isto em 2015 na sede da sua empresa, em Seattle, e voltou a fazê-lo na semana passada, numa sucursal que comprou há três anos.

Hoje, o empresário de 35 anos é uma referência nas boas práticas empresariais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.