Tempo
|
A+ / A-

​"Agarrei-me à CDU". A luta de uma localidade de mil pessoas por mais comboios

30 set, 2019 - 20:10 • Cristina Nascimento

Lapa do Lobo recebeu a visita do secretário-geral do PCP. "Quero manifestar a minha admiração pela forma como têm defendido o vosso direito à mobilidade".

A+ / A-

A localidade é pequena - não terá muito mais que mil habitantes - e não seria daquelas onde esperamos encontrar o líder de um partido. Mas Jerónimo de Sousa foi à Lapa do Lobo, freguesia do concelho de Nelas. Entrou no comboio em Canas de Senhorim e três minutos depois saia no apeadeiro de Lapa do Lobo.

O comboio foi toda a razão desta deslocação do secretário-geral do PCP.

"Aqui há uns anos, a CP suspendeu a paragem de dois comboios. Diziam que não havia movimento que chegasse. Eu costumo ir quatro ou cinco vezes por mês a Coimbra com a minha mulher às consultas, bem sei a falta que me fazia", conta Fernando Carreira, presidente da Comissão de Utentes da Lapa do Lobo.

"Agarrei-me à CDU", diz. "Lancei um abaixo-assinado, a população estava toda comigo. Consegui falar com a CP e consegui que ouvissem a nossa razão".

Assim descrito parece fácil, mas não foi. "Eu garanti-lhes que se voltassem a pôr aqui os comboios que suspenderam que o número de utentes ia aumentar".

Fernando Carreira não esconde a satisfação de ter ali Jerónimo de Sousa, numa altura em que, conquistada a primeira vitória, abraça uma segunda luta.

"Pedi-lhe que subisse ali no apeadeiro para ele ver que não é fácil. Há pessoas idosas, não conseguem subir para o comboio", descreve.

Carreira está agora a negociar a requalificação do apeadeiro. "Se tudo correr bem, teremos as obras feitas no final de 2020. Vão fazer um novo, com duas plataformas", diz esperançado.

"Quero manifestar a minha admiração pela forma como têm defendido o vosso direito à mobilidade", congratulou Jerónimo.

O líder do partido aproveitou o dossiê comboios para "denunciar uma anomalia". "Viseu deve ser das poucas grandes cidades da União Europeia que não tem ligação à rede nacional ferroviária. Não se entende", diz.

"A cidade está isolada com todas as consequências económicas e sociais. Por isso, a CDU estará empenhada em torno deste objetivo que se acabe com este triste título", remata.

A população aplaude e ainda há quem convide Jerónimo de Sousa para ir à adega "provar bom vinho". O secretário-geral agradece e entre abraços, cumprimentos e pedidos de fotografias, lá vai embora até à paragem seguinte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.