|
A+ / A-

Frederico Varandas. “A grande vitória desta direção foi evitar a falência do Sporting”

28 set, 2019 - 23:30 • Redação

"A situação era negra, negra, mas muito negra", confessa o presidente leonino. Em entrevista à SIC, revela que conseguiu evitar que o clube falhasse o "fair play" financeiro e as competições europeias. E pede tempo para reverter os falhanços de duas décadas.

A+ / A-

Frederico Varandas considera que a “grande vitória” do seu primeiro ano na direção “foi evitar a falência do Sporting”. Em entrevista à SIC, o líder leonino disse que quando foi eleito, após a destituição de Bruno de Carvalho, a situação “era negra, muito negra”.

O presidente do Sporting recuou no tempo para recordar a herança "muito negra" que encontrou quando chegou ao clube, afirmando que a maior vitória da sua direção foi salvar o clube de Alvalade da falência.

Frederico Varandas adverte que, apesar dos títulos do ano passado, a situação não ficou resolvida.

"As taças e os títulos europeus nas modalidades são a ponta do icebergue. A grande vitória desta direção foi conseguida este ano: evitar a falência deste clube, conseguir investir na formação para voltarmos a ter estrutura e ferramentas para olhar os nossos rivais nos olhos", declarou.

“Um clube que há um ano estava como estava, em guerra civil, destroços, rescisões de jogadores, um fluxo de pagamento de 225 milhões. Origem nossa? Não. Mas pagámos o que estava para trás. Dívidas a clubes, jogadores, impostos em atraso", elencou.

A nova direção conseguiu realizar, "contra o tempo", duas operações financeiras "decisivas para sobrevivência do clube", porque o Sporting corria o risco de falhar o "fair play" financeiro da UEFA e de não entrar nas competições europeias. E isso foi evitado, salientou.

Frederico Varandas confessa que, na altura, "não estávamos em posição de ir para a praça pública dizer a verdade. A situação era negra, negra, mas muito negra. Não era cinzenta, era negra".

Neste cenário, destaca o presidente, o Sporting teve uma "época brilhante" nas modalidades. "Conquistamos seis títulos europeus, recorde absoluto".

No futebol, o clube conquistou as taças de Portugal e da Liga, e ficou em terceiro lugar no campeonato, falhando o apuramento para a Liga dos Campeões. Para Varandas, a temporada passada não foi brilhante, "mas foi muito boa". "Fizemos melhor há dois, três, quatro, cinco, seis, dez, 11 anos? Não", lembrou.

Varandas pede tempo e fala da "máquina" do Benfica

Frederico Varandas faz uma comparação com o Benfica, que ganhou cinco títulos em seis temporadas, para pedir mais tempo para o seu trabalho dar frutos.

“Os adeptos querem é ganhar, mas eu ando na rua e muitas vezes os adeptos dizem: ‘presidente olhe para os nossos rivais, para a máquina que o rival da 2.ª circular tem montada’. Já vi essa máquina, já. Quantos anos demoraram eles a montar essa máquina? Quantos anos demoraram a vencer? Nós estamos a montar.”

O líder sportinguista afirma que "não é numa época que se corrige enganos de duas décadas. Não é numa época nem em duas. A nossa máquina está a avançar", sublinhou.

"Estamos a cavar as fundações e não é fácil tomar estas medidas, que muitas vezes não se veem. Mudámos três relvados da Academia", estamos a "mudar a área digital, comercial, a formação".

"Não tive culpa do abandono da formação nos últimos cinco anos. O investimento da academia é real, é esse o caminho que temos de fazer para gerar riqueza, mas demora tempo e, se os sportinguistas não perceberem isto, então é o Sporting que não tem tempo, e é este o rumo. Vou dar tempo a Silas e a estrutura que está a crescer”, garantiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.