Tempo
|
A+ / A-

Associação de Treinadores arrasa Sporting pela contratação de Silas: “Um estudante não pode exercer medicina”

27 set, 2019 - 12:45 • Pedro Azevedo

José Pereira diz que Frederico Varandas, ao contratar um treinador sem as habilitações mínimas para orientar uma equipa de I Liga, é uma situação "ridícula e inaceitável".

A+ / A-

José Pereira, em entrevista a Bola Branca, critica duramente a opção de Frederico Varandas. O presidente do Sporting escolheu Silas para treinador principal, um treinador que não tem o nível de qualificação necessário para treinar a I Liga.

“Custa-me a acreditar que uma pessoa licenciada em medicina, como o presidente do Sporting, admita para exercer funções quem não está devidamente habilitado. São situações tão ridículas como inaceitáveis”, censura o presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF).

Será a ASAE a fiscalizar Silas

José Pereira explica que Silas, por não ter as habilitações mínimas para ser treinador principal na I Liga, terá a sua ação muito limitada e controlada pela ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica). "A nova lei determina que seja a própria ASAE a fiscalizar este tipo de situações”, informa.

Sem o quarto nível UEFA Pro, o treinador do Sporting tem a sua ação muito limitada durante os jogos. Vai para a ficha de jogo como adjunto e “pode dar instruções espontâneas, mas não pode usufruir em pé, da área técnica, a orientar os jogadores". "No Belenenses SAD tinha que estar sentado no banco, podendo dar esporadicamente uma instrução, como pode um médico, um massagista, ou um fisioterapeuta. Se incumprir no Sporting está sujeito a multas pecuniárias e suspensões”, avisa.

Na Liga Europa, acrescenta o presidente da ANTF, a situação repete-se e é alargada às conferências de imprensa, em que Silas não poderá participar. "Na Liga Europa, a UEFA não lhe permitirá aceder às conferências de imprensa e à "flash interview". Poderá ir como adjunto, como acontece em Portugal. Como principal terá de estar outra pessoa com o 4º nível UEFA PRO e só essa pessoa poderá usufruir da área técnica e dar instruções aos jogadores, de acordo com a regulamentação", assinala.

Antes do final da época não há curso para Silas frequentar

Silas tem o nível 3 Advance e precisa do nível 4 UEFA Pro para ser treinador principal de uma equipa de I Liga. Falta a Silas um grau para obter a qualificação necessária para ser treinador principal de uma equipa do escalão máximo do futebol português.

A imprensa dá conta de que o treinador iria completar o quarto nível em novembro, mas José Pereira ressalva que "não está nos programas da Federação fazer um curso em novembro". "Aliás, nunca o fez e não acredito que faça um curso especial para o Silas. O próximo curso a realizar-se será no final do campeonato”, anuncia o presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mario
    27 set, 2019 Vizela 23:18
    Que curso tem esse cavalheiro jose pereira? Tarologo? Sexologo? Esse senhor que vá ao médico alinhar o tico e o teco.
  • Manuel
    27 set, 2019 Moura 16:49
    Onde estava este Senhor neste tempo que o Silas treinou o Belenenses? Agora que o Silas veio para o Sporting já vem criticar. Anti-Sportinguista primário.

Destaques V+