|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

Conselho de Directores
Debate com Graça Franco, da Renascença, Henrique Monteiro e Pedro Santos Guerreiro. Quinta, às 19h30
A+ / A-
Arquivo
Conselho de Diretores - Tancos entra em força na campanha - 26/09/2019
Conselho de Diretores - Tancos entra em força na campanha - 26/09/2019
Conselho de Diretores - ouça o programa na íntegra

​Conselho de Diretores

Tancos azeda campanha. “Rio sacrifica coerência e passa às insinuações”

26 set, 2019


O tema esteve em destaque no Conselho de Diretores desta semana, com Graça Franco, Henrique Monteiro e Pedro Santos Guerreiro.

A acusação do processo de Tancos foi conhecida e o caso entrou em força na campanha, com Rui Rio a insinuar que António Costa poderia estar ao corrente do alegado encobrimento. O tema esteve em destaque no Conselho de Diretores desta semana, com Graça Franco, Henrique Monteiro e Pedro Santos Guerreiro.

Em recuperação nas sondagens, o líder do PSD, Rui Rio, sacrificou a coerência na reação ao caso de Tancos, arriscou e passou à fase das insinuações, afirma Pedro Santos Guerreiro.

“Rui Rio está a arriscar e está a arriscar tanto que está a arriscar a sua própria reputação de coerência. PSD estava em declínio acentuado nas sondagens, isso foi invertido depois do primeiro debate com António Costa. O PSD galvanizou e, entretanto, saíram dois casos judiciais. Primeiro, foi o caso das golas antifumo e agora a acusação do caso de Tancos, que é infinitamente mais grave. Rui Rio o que fez, sacrificando a coerência, foi arriscar e agora passou para a fase das insinuações, porque não há nenhuma prova conhecida que implique o primeiro-ministro.”

Para Pedro Santos Guerreiro, é “muito difícil” perceber se o caso Tancos, em que o antigo ministro da Defesa Azeredo Lopes foi acusado de vários crimes, vai ter impacto nos resultados eleitorais. O jornalista não acredita numa “inversão brutal, mas isto só prejudica o PS”.

A diretora de Informação da Renascença, Graça Franco, considera que Rui Rio acabou por implicar António Costa no caso “de uma forma tão rebuscada. É implicar sem querer implicar”.

Na leitura de Henrique Monteiro, “era melhor para o Rui Rio estar calado”, até porque “não tem grande ganho de causa”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 28 set, 2019 12:41
    Não sei porquê mas VOU dizer o seguinte: há mais de 50 ANOS que sou OUVINTE da Rádio Renascença. Tenho, em casa meia dúzia de RÁDIOS sintonizados na RR. Sou de há uns anos para cá leitor DIÁRIO deste espaço e Bola Branca, intervindo de quando em quando. Também não sei porquê de há uns dias para cá tenho NOTADO um BOICOTE nas duas áreas, pesquisa " LEITURA " e " INTERVENÇÃO/ COMENTÁRIOS ". Cada um é DONO de si, mas como não alinho em CENSURA, não irei ser MAIS PROIBIDO de LER e INTERVIR nestes ESPAÇOS. É caso para dizer " ADEUS NÓNIO ".Muitas Felicidades para os bons Funcionários da RÁDIO RENASCENÇA.