|
A+ / A-

​Jerónimo de Sousa sobre Tancos. “Ninguém pode esconder a gravidade do que está em causa”

26 set, 2019 - 22:18 • Cristina Nascimento

Líder do PCP considera que, se Azeredo Lopes for condenado, é preciso também apurar se o ex-ministro prestou ou não falsas declarações perante a comissão parlamentar de inquérito.

A+ / A-

Veja também:


“Ninguém pode esconder a gravidade do que está em causa”, disse esta quinta-feira o líder do PCP, Jerónimo de Sousa, em reação ao despacho de acusação do caso Tancos, que atribuiu vários crimes ao ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes.

Para Jerónimo de Sousa, se tivesse sido feito o que o PCP defendeu, concluir a investigação e só depois criar a comissão de inquérito, “a situação teria sido diferente”.

“Ninguém nos acompanhou nesta posição, incluindo o CDS. Não temos duas caras como o CDS. Seja qual for o Governo, do PSD/CDS ou do PS, a justiça tem de ter condições para trabalhar e apurar todas as responsabilidades”, declarou o líder do PCP.

É preciso “apurar todas as responsabilidades, em particular, as que resultam das gravíssimas acusações que são imputadas ao ex-ministro da Defesa. A justiça deve decidir”, sublinhou.

Jerónimo de Sousa considera que, se Azeredo Lopes for condenado, é preciso também apurar se o ex-ministro prestou ou não falsas declarações perante a comissão parlamentar de inquérito ao caso de Tancos.

Saiba Mais
Últimaslegislativas 2019
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.