|
A+ / A-

ONU

Ministro português com expectativas fortes para Cimeira Climática. "Somos líderes da descarbonização"

23 set, 2019 - 10:15 • Redação

O ministro do Ambiente garante que Portugal está na linha da frente no combate às alterações climáticas. O país será representado pelo Presidente da República e pelo ministro do Ambiente na Cimeira Climática 2019, em Nova Iorque.

A+ / A-

O ministro do Ambiente tem boas expectativas sobre a Cimeira da Ação Climática que decorre esta segunda-feira, em Nova Iorque, sob o alto patrocínio do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

“Temos uma expectativa muito forte. Portugal, de facto, pontua muito bem porque somos reconhecidos como o líder da descarbonização. No ano passado, na União Europeia, as emissões reduziram em três porcento e em Portugal em nove porcento”, destacou João Pedro Matos Fernandes, em declarações à Renascença.

“Não direi que há países que ignoram as alterações climáticas. Há um um país, que são os Estados Unidos, cujo governo não parece crer ou não quer comprometer-se com aquilo que são as metas e os objetivos do Acordo de Paris”, acrescentou.

No total, 193 chefes de Estado e de Governo vão estar reunidos para assumirem metas ambiciosas no combate às alterações climáticas.

Portugal está representado pelo Presidente da República, que irá discursar na cimeira, e pelo ministro do Ambiente.

A Cimeira da Ação Climática vai consistir na apresentação de projetos ambientais e iniciativas a nível internacional, anúncios de Contribuições Nacionais Declaradas (NDC, na sigla em Inglês) e a nível de parcerias público-privadas entre sociedade civil e empresas, com vista ao cumprimento do Acordo de Paris, alcançado em 2015, e da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

António Guterres disse que são esperados planos significativos para reduzir em 45% as emissões de dióxido de carbono durante a próxima década e para chegar à neutralidade carbónica até 2050.

A cimeira, que se realiza durante a semana da Assembleia-geral da ONU, servirá também para preparar a próxima Conferência das Partes signatárias da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP25), marcada para dezembro, em Santiago do Chile.

O que se pode esperar da Cimeira Climática 2019?
O que se pode esperar da Cimeira Climática 2019?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.