Tempo
|
A+ / A-

Trabalhistas querem abolir ensino privado se forem Governo no Reino Unido

22 set, 2019 - 22:29 • Redação

Conservadores acusam Corbyn de colocar a ideologia à frente da educação das crianças.

A+ / A-

O Partido Trabalhista britânico compromete-se a abolir o ensino privado no Reino Unido caso venha a formar Governo.

O plano do partido liderado por Jeremy Corbyn implica nacionalizar e integrar no sistema educativo público todas as escolas geridas por instituições privadas.

A medida foi aprovada no congresso anual do partido, que teve lugar este domingo e fontes próximas do líder garantem que a vontade da maioria dos delegados será respeitada por Jeremy Corbyn no programa do partido para as próximas eleições.

Não há eleições marcadas no Reino Unido, mas a probabilidade de haver aumenta à medida que o prazo para o Brexit se aproxima e o Governo de Boris Johnson se mostra incapaz de alcançar um acordo para a saída.

Laura Parker, responsável do grupo Momentum, uma tendência dentro do Partido Trabalhista que apoia Corbyn, saudou a decisão.

“Trata-se de um grande passo em frente para desmantelar o privilégio de uma elite minúscula, educada em Eton, e que está a arruinar o país. Todas as crianças merecem uma educação de nível mundial, não apenas aqueles que têm meios para a pagar”, disse.

A proposta do Partido Trabalhista, que marca uma viragem para uma esquerda mais radical e já mereceu críticas do Partido Conservador, no Governo. O ministro da Educação, Gavin Williamson, acusa os trabalhistas de colocar a ideologia à frente da educação das crianças.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.