Tempo
|
A+ / A-

Itália

Padre cobra estacionamento em Avé-Marias

20 set, 2019 - 10:40 • Redação

Um pároco em Avezzano, Itália, pede aos fiéis que “paguem” dez Avé-Marias por cada hora em que estacionam no parque da igreja.

A+ / A-

O estacionamento é uma dor de cabeça em muitos centros urbanos e a cidade de Avezzano, em Itália, não escapa à regra. A escassez faz com que os lugares disponíveis ganhem valor e um padre tornou-se notícia por tirar proveito da situação.

À porta do parque de estacionamento da igreja de Madonna del Passo, o pároco, Vincenzo de Mario, mandou colocar um grande sinal que começa por informar que os lugares estão reservados a quem participa na Missa, na catequese e nas atividades paroquiais. Por baixo, em letras bem visíveis, está a tabela de preços, para que ninguém possa dizer que não saiba ao que vai.

Uma hora custa 10 Avé-Marias, duas horas 20 e por aí fora, até ao máximo de cinco horas que devem ser pagas com a oração de um terço inteiro. Mesmo quem quer ficar menos tempo não escapa à oração: cada parcela de 15 minutos custa um Pai-nosso, uma Avé-Maria e uma Glória.

O padre Vincenzo de Mario nem se preocupou em contratar um fiscal, pois garante que quem controla o pagamento é Deus e Nossa Senhora, mas também admite, em declarações ao jornal Avvenire, que a paróquia não é muito rigorosa: “Fico muito contente se houver uma oração por automóvel."

O objetivo desta brincadeira, diz o padre Vincenzo, é ajudar as pessoas locais a encontrar lugar para o carro sem ter de pagar em euros, mas é também uma forma de as atrair de volta para a Igreja, pois o que falta à paróquia não é dinheiro, mas presenças.

“O nosso maior problema é a participação, são as pessoas que não vêm à Igreja. A comunidade é grande, mas a participação é baixa. Os pais já não educam os filhos a vir. Depois do Crisma, é difícil arranjar rapazes para acolitar.”

“O secularismo está a afetar todos, sobretudo a nova geração”, lamenta o padre Vincenzo de Mario.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+