A+ / A-

Rebeldes do Iémen ameaçam com novos ataques a petrolíferas

16 set, 2019 - 09:19 • Redação

O alvo são as instalações petrolíferas do gigante saudita Aramco. No arranque desta manhã, o petróleo chegou a valorizar 20%.
A+ / A-

Os rebeldes iemenitas Huthis ameaçam atacar “a qualquer momento” outras petrolíferas na Arábia Saudita, aconselhando os estrangeiros a abandonar a zona.

A informação está a ser avança pela agência Reuters, que cita um tweet do porta-voz militar dos rebeldes. Yahya Sarea disse ainda que a Arábia saudita “deve parar com as agressões e bloqueios” ao Iémen.

O ataque com drones reivindicado pelos rebeldes iemenitas provocou, no sábado, incêndios em duas instalações petrolíferas do gigante saudita Aramco, no leste da Arábia Saudita - em Abqaiq e Khurais.

Os alvos foram a maior instalação de processamento de petróleo do mundo e um grande campo de petróleo, reduzindo para metade a produção de petróleo da Arábia Saudita.

Os Huthis, apoiados politicamente pelo Irão, reivindicam regularmente lançamentos de mísseis com drones contra alvos sauditas e dizem agir em represália contra os ataques aéreos da coligação militar liderada pela Arábia Saudita, que intervém no Iémen em guerra desde 2015.

As autoridades sauditas estão a investigar os ataques. O Governo iraniano já negou qualquer envolvimento nos ataques.

Os mercados internacionais não tardaram a reagir. No arranque da manhã, o petróleo chegou a valorizar 20%, mas após o anúncio de Donald Trump, de que autorizava o recurso à reserva estratégica de petróleo, o preço nos mercados acabou por estabilizar, registando agora um aumento de cerca de 10%.


Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.