A+ / A-

Papa Francisco saúda troca de prisioneiros entre Ucrânia e Rússia

15 set, 2019 - 11:13 • Aura Miguel , Filipe d'Avillez

Francisco reza pelo fim do conflito na Ucrânia oriental e pela paz duradoura na região.
A+ / A-
"Continuo a rezar por um fim rápido do conflito e pela paz duradoura na Ucrânia oriental”
"Continuo a rezar por um fim rápido do conflito e pela paz duradoura na Ucrânia oriental”

O Papa Francisco saudou este domingo a troca de prisioneiros que foi levada a cabo entre a Federação Russa e a Ucrânia, durante a semana passada.

O Papa, que se encontrava de viagem a África quando aconteceu o intercâmbio de presos, tem acompanhado de perto o conflito na Ucrânia e manifestou o seu desejo de que este possa chegar ao fim, trazendo a paz à Ucrânia oriental.

“A semana passada realizou-se a troca de prisioneiros, há muito esperada, entre a Federação Russa e a Ucrânia”, disse Francisco, no final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, em Roma.

“Alegro-me pelas pessoas libertadas, que puderam reabraçar os seus entes queridos, e continuo a rezar por um fim rápido do conflito e pela paz duradoura na Ucrânia oriental”, disse Francisco.

O conflito no leste da Ucrânia dura desde 2014, altura em que manifestações levaram à queda do Governo pró-russo em Kiev. O leste do país é tendencialmente mais próximo da Rússia, em termos culturais e linguísticos, e Moscovo apoiou um levantamento na região contra o Governo ucraniano, que dura desde então.

Depois da troca de prisioneiros do passado dia 7 de setembro já se fala na possibilidade de uma nova troca para breve, mas que ainda não foi confirmada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.