A+ / A-
1951 - 2019

Morreu o cantor Roberto Leal

15 set, 2019 - 13:06 • Redação

O cantor português, que vivia no Brasil, lutava há dois anos contra um cancro que o impediu de andar e lhe limitou a visão.
A+ / A-

Veja também


Morreu este domingo, aos 67 anos, o cantor Roberto Leal.

O artista morreu sofria há alguns anos de um cancro que lhe afetou a visão e que o impedia de andar.

A notícia foi avançada pelo antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local, José Cesário, através da rede social Facebook: "Portugal e o Brasil estão de luto.
Até sempre, Amigo".

Pouco depois o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas confirmava a notícia em declarações à agência Lusa.

"Queria dizer que se trata de uma perda profunda para a comunidade portuguesa, para a que vive no Brasil e mais especificamente em São Paulo", disse José Luís Carneiro, adiantando que Roberto Leal era um símbolo da simbiose entre a música tradicional e popular portuguesas e as várias manifestações culturais existentes no Brasil.

Para José Luís Carneiro, a história de vida de Roberto Leal revela um homem determinado que viveu o preconceito quando chegou ao Brasil, tendo conseguido impor-se.

"Conseguiu afirmar-se pelo seu mérito e trabalho e ganhar respeito da comunidade brasileira e o respeito e admiração de muitos portugueses de diferentes gerações que estão atentos à sua criação cultural e artística", disse.

José Luís Carneiro considera que Roberto Leal é um símbolo de uma geração de portugueses que saíram do país na década de 50 e 60, viveram muitas dificuldades e conseguiram vencer o preconceito tornando-se um exemplo em vários planos.

O secretário de Estado disse ainda ter apresentado as condolências do governo português à família do cantor, que considera ser "um símbolo para os que passaram as mesmas dificuldades e conseguiram vencer todos os obstáculos".

António Joaquim Fernandes, nome verdadeiro de Roberto Leal, estava internado desde quarta-feira em São Paulo, no Brasil, e lutava há dois anos contra um cancro.

O artista português vivia no Brasil, para onde emigrou aos 11 anos, em 1962, juntamente com os pais e nove irmãos. “Arrebita”, “Chora Carolina” e “Uma Casa Portuguesa” são alguns dos seus temas mais conhecidos.

Em São Paulo, após trabalhar como sapateiro e vendedor de doces, iniciou a carreira de cantor. Gozando de grande sucesso, sobretudo em Portugal e entre as comunidades portuguesas no mundo, deu milhares de concertos e vendeu mais de 17 milhões de discos. Vencedor de inúmeros prémios, conquistou ainda 30 discos de ouro e 5 de platina.

Roberto Leal era um homem profundamente religioso e nunca deixou de expressar publicamente a sua fé nem o seu amor pelo país que o viu nascer, em Trás-os-Montes.

Em 1979 protagonizou um filme chamado "O milagre - o poder da Fé" que conta a história verídica de como o seu pai ficou cego e recuperou a visão na Capelinha de Santo Ambrósio, em Vale da Porca, de onde é natural.




legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 15 set, 2019 Palmela 13:18
    Descansa em paz!