A+ / A-

“Há pessoas que entram e fazem ninho”. As reações à morte de Roberto Leal

15 set, 2019 - 22:05 • João Pedro Barros com Lusa

No mundo das artes e do espetáculo, e em particular nas redes sociais, foram muitas as palavras dedicadas ao cantor. Uma das mais emotivas foi a de Bruno Nogueira.
A+ / A-

Bruno Nogueira é um dos muitos nomes do mundo do espetáculo a reagir à morte do cantor Roberto Leal, este domingo, no Brasil. Na sua conta no Facebook, o comediante fala de “um homem puro”, com o qual se comoveu várias vezes na rodagem do programa “O Último a sair”, emitido em 2011 na RTP.

“Há pessoas que entram e fazem ninho, e nestes dias fazem-se mais vivas que nunca. A mágoa do Roberto sempre foi sentir-se emigrante no Brasil e em Portugal. Hoje isso fica resolvido de uma vez por todas: o coração do Roberto Leal não cabe em dois países”, escreveu.

Nuno Lopes também conheceu Roberto Leal no mesmo programa e diz ter ficado com “uma marca enorme” no coração e “boquiaberto com a disponibilidade, a alegria de viver, o bom humor e a maneira sábia e simples com que destruía todos os preconceitos sobre si mesmo e sobre os outros”

“Nunca me esquecerei quando na única take que fizemos da minha “saída da casa” resolvi improvisar um beijo na boca. A maneira como se adaptou à situação (não a negando), a inteligência com que improvisou seguindo a cena e percebendo claramente onde estava a graça e como se podia explorar este acontecimento é algo que vi em muito poucos actores”, evocou.

O cantor e humorista Herman José recordou, à agência Lusa, o cantor Roberto Leal como um "excelente profissional" que "fez muito por Portugal no Brasil". Tinha uma "agudíssima maneira de gerir a sua carreira e só assim conseguir conquistar o mercado brasileiro", disse.

Nas redes sociais, o apresentador Manuel Luís Goucha lembrou que o recebeu "imensas vezes" nos seus programas, a última das quais em janeiro deste ano, quando "teve a gentileza de vir propositadamente a Portugal para estar no 'Você na TV'". De Roberto Leal recordou a sua "gentileza e alegria".

"Ficamos sempre mais pobres quando perdemos um amigo. Partiu um homem bom", escreveu o apresentador António Sala, na sua conta de Facebook.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.