A+ / A-

César quer votação "muito clara e expressiva" para PS garantir estabilidade

14 set, 2019 - 18:16 • Lusa

Presidente do PS realçou que se os portugueses não votarem nos socialistas por receio de uma eventual maioria absoluta, o partido "até pode perder".
A+ / A-

O presidente do PS, Carlos César, defendeu este sábado que uma votação "muito clara e expressiva" no partido nas eleições legislativas é necessária para "garantir a estabilidade política" e prosseguir o caminho de reformas e equilíbrio orçamental.

"Acho que é muito importante que o governo futuro tenha capacidade para estar suportado numa votação muito clara e expressiva do PS para que seja possível garantir a estabilidade política e prosseguir o caminho que estamos a fazer", disse Carlos César à agência Lusa e RTP.

Carlos César falava no porto de Ponta Delgada, numa visita que realizou esta manhã com a cabeça de lista socialista pelo círculo dos Açores, Isabel Rodrigues.

O açoriano quer, no sufrágio de 6 de outubro, um PS "muito forte", realçando que se os portugueses não votarem nos socialistas por receio de uma eventual maioria absoluta, "o PS até pode perder".

Na legislatura que agora finda, o Governo liderado por António Costa investiu nos Açores "de forma vultuosa", ajudando o executivo regional nos "investimentos determinantes" para a economia da região, caso do porto de Ponta Delgada, maior cidade açoriana.

"Sei que ele [António Costa] foi e é um bom primeiro-ministro para os Açores, e é bom que o tentemos nas próximas eleições conservar, não sei quando haverá outro primeiro-ministro assim", prosseguiu Carlos César.

O presidente do PS lembrou ainda o evoluir do projeto da nova cadeia de Ponta Delgada, que havia avançado "zero" mas tem agora a primeira fase finalmente adjudicada, estando previsto o avanço de um estabelecimento prisional moderno.

Últimaslegislativas 2019
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.