A+ / A-

Benfica tentou Cillessen, Fabiánski, Perin e Gulácsi, mas ficou só com Vlachodimos

13 set, 2019 - 13:35 • Redação

Bruno Lage explica o processo do Benfica na tentativa falhada de encontrar um concorrente para o guarda-redes grego.
A+ / A-

Bruno Lage revelou, esta sexta-feira, os guarda-redes que o Benfica tentou contratar, durante o mercado de transferências, para competirem com Vlachodimos, e que, por uma ou outra razão, não rumaram à Luz.

Em conferência de imprensa, o treinador do Benfica salientou que a procura de um guarda-redes foi feita com conhecimento do grego, com quem sempre foi mantida uma relação "de verdade".

"Tínhamos dois jovens valores, Ivan [Zlobin] e Svilar, e entendíamos que podíamos trazer mais experiência ao lugar e torná-lo mais competitivo. O primeiro que tentámos foi Cillessen [então do Barcelona]. Em dois ou três dias percebemos que era muito difícil trazer o jogador. Por uma razão: enquanto não formos um campeonato competitivo, há jogadores que não vamos conseguir. Foi o que se passou", explicou Lage.

Nesse caso, o técnico encarnado criticou a informação filtrada por interessados no negócio, que procuraram subir o valor do agora guarda-redes para o Valência:

"É conveniente para alguém que está do outro lado ter outros clubes interessados nos jogadores, porque valoriza. Alguém que é pretendido vale muito mais."

Cortinas dois e três

A segunda opção, que não era conhecida - algo por que Bruno Lage se congratulou, nesta conferência de imprensa -, foi Fabiánski, polaco ex-Arsenal que está no West Ham desde a temporada passada.

"Num dia percebemos que, por questões não do guarda-redes, mas financeiras, era impossível. Era um grande projeto para o Fabiánski, mas o West Ham tinha acabado de comprá-lo", detalhou o treinador.

Até que surgiu a terceira opção, o italiano Mattia Perin, da Juventus. O negócio, que ia ser feito por cerca de 16 milhões de euros, caiu quando o guarda-redes fez os exames médicos e o departamento médico do Benfica percebeu que a lesão que ele tinha no ombro ia demorar mais a ser tratada do que o esperado:

"O Buffon tinha regressado à Juventus e entendemos que era possível. Atacámos o Perin e conseguimos, até, que o jogador, infelizmente, devido a uma lesão do jogador, não chegámos a um acordo final."

A derradeira tentativa

Por último, Gulácsi, do Leipzig, embora o "namoro" tenha durado pouco tempo.

"Recebemos a informação de que o clube lhe tinha prometido um projeto diferente. Mas o clube disse logo que, a uma semana do fecho do mercado, não havia hipótese de negociar. E foi assim, em situações pontuais de dois ou três dias, que os negócios iam caindo", lamentou Bruno Lage.

De qualquer forma, Bruno Lage está satisfeito com o número de jogadores que tem e garantiu, até, que, quando fechou o mercado falou "com todos os jogadores que tinham perspetivas de sair e todos eles contam neste momento". "Mas contam mesmo", frisou.

O treinador acredita que o Benfica conseguiu construir um plantel preparado para lutar nas frentes nacionais e fazer uma Liga dos Campeões "à altura do Benfica": "É a nossa ambição. Foi com essa ideia que construímos o plantel, com critério."

Bruno Lage fazia a antevisão do Benfica-Gil Vicente, da quinta jornada do campeonato, que vai realizar-se no sábado, às 19h00, no Estádio da Luz. O jogo terá relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

[notícia atualizada às 14h44]


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.