A+ / A-

Parlamento condena criação do museu Salazar com abstenção do PSD e CDS

11 set, 2019 - 16:57

Deputados aprovaram voto do PCP a considerar o museu uma "afronta à democracia".
A+ / A-

O parlamento condenou esta quarta-feira a criação de um museu dedicado a Salazar em Santa Comba Dão, terra natal do ditador, Viseu, aprovando um voto do PCP por considerar ser uma "afronta à democracia".

Na hora da votação, PSD e CDS abstiveram-se, mas a maioria de esquerda - PS, BE, PCP e PEV - aprovou o voto apresentado pelos comunistas à comissão permanente da Assembleia da República, órgão que substitui o plenário do parlamento durante as férias.

PSD, CDS e PS anunciaram declarações de voto sobre esta matéria que tem causado polémica nas últimas semanas

Segundo texto da bancada comunista, aprovado pelos deputados, a criação de "um 'museu' dedicado à memória do ditador Oliveira Salazar em Santa Comba Dão" é "uma afronta à democracia, aos valores democráticos" e uma "ofensa à memória das vítimas da ditadura".

Através deste voto, o parlamento apela aos promotores da criação do museu para que "reconsiderem a sua posição" e a todas as "entidades, públicas e privadas, para que não apoiem, direta ou indiretamente, essa iniciativa".

Esta posição do parlamento surge após a Câmara Municipal de Santa Comba Dão, distrito de Viseu, ter anunciado a intenção do município criar um Centro Interpretativo do Estado Novo, em parceria com outras entidades regionais e incluído numa rede ligada à História e Memória Política.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Luis Cavaleiro
    11 set, 2019 Montemor-o-Velho 20:32
    A prova provada de que muitos temem a verdade sobre o 25 de abril, tudo uma encenação e um mito urbano para justificar o assalto ao poder e aos milhões que existiam... Ainda hoje, muitos têm imensos benefícios com o partido tirado do 25 de abril, claro que temem que a verdade venha a se saber, e isso justifica o medo de haver a verdadeira liberdade que nos venderam de há quarenta e quatro anos a esta parte... Pode hacer extrema esquerda, se dor de direita não... Pode haver comunismo, agora nacionalismo é mau... Neste país pode haver tudo... Desde que não afrontem os senhores (lucrantes) do 25 de abril...!!! Se ha um local para a intrepertação do antes 25 de abril, porque raio não poderá haver um do oposto!? Sois miseráveis...!!! De que tenhais medo!? A verdade virá sempre ao de cima...
  • João Lopes
    11 set, 2019 20:19
    Os comunistas apoiariam estátuas e museus dos ditadores comunistas, responsáveis por milhões de mortos inocentes. O Professor Doutor Salazar, catedrático de Direito na Universidade de Coimbra, libertou o País da anarquia e promoveu o início do desenvolvimento económico. Morreu pobre, e não promoveu nenhuma Fundação para o glorificar… Era inteligente, educado, culto e honesto: qualidades que têm faltado em bastantes políticos portugueses…».
  • Aristides Miranda
    11 set, 2019 19:23
    Eu dei vivas ao 25 de Abril, mas como já passaram mais anos dos que o regime de Salazar durou eu pergunto. Porque e para é que se fez o 25 de Abril? Tenham vergonha senhores do PCP E DO BLOCO DE ESQUERDA