A+ / A-

Leonel Pontes até ao fim ou novo treinador? Os possíveis sucessores de Keizer no Sporting

05 set, 2019 - 09:30 • Redação

A Renascença elenca alguns dos nomes possíveis ou que já foram apontados ao Sporting, tenham eles clube ou não.
A+ / A-

Veja mais:


A saída de Marcel Keizer do Sporting e a sua substituição, de forma interina, por Leonel Pontes, dos sub-23, abre uma dúvida, também dependente do rendimento da equipa no próximo mês.

Frederico Varandas diz que Pontes "não tem um prazo, tem uma tarefa", no entanto, a certa altura, terá de tomar uma decisão. Irá o presidente do Sporting optar por manter Leonel Pontes até ao fim ou por procurar um treinador para substituir Keizer em definitivo? Saiba alguns dos nomes possíveis ou que já foram apontados ao banco dos leões.

O espanhol Eusebio Sacristán, de 55 anos, foi o primeiro nome a ser associado ao interesse do Sporting, pela "Radio Marca".

Com mais de 100 jogos na Liga espanhola, o antigo jogador já treinou na Liga Europa, com a Real Sociedad, em 2017/18. Sacristán foi adjunto de Frank Rijkaard no Barcelona, entre 2003 e 2008, antes de arrancar a carreira como técnico principal. Passou pelo Celta de Vigo, Barcelona B e Real Sociedad. Na última temporada, orientou o Girona, cuja descida de divisão não conseguiu evitar.

A carteira de Frederico Varandas tem a fotografia de mais dois espanhóis. O primeiro é Quique Setién, de 60 anos, que na última época orientou o Bétis de Sevilha.

Treinador da escola de Pep Guardiola, de bola no pé e pendor ofensivo, tem um estilo que agradará à direção do Sporting, visto que a contratação de Keizer, no ano passado, já foi nesse sentido. Setién levou o Bétis a sexto lugar da Liga espanhola, na primeira época, mas não terminou a segunda. Chegou a ser apontado ao Barcelona, na temporada passada. O "Record" diz que agrada aos leões.

O segundo espanhol é Aitor Karanka, antigo adjunto de José Mourinho.

O técnico de 45 anos está sem clube, desde que deixou o Nottingham Forest. Antes disso, subiu o Middlesbrough à Premier League. O currículo ainda não é extenso, mas Karanka é um nome sonante, pela ligação a Mourinho e por ter sido internacional espanhol. Pelo Real Madrid, como jogador, venceu três Ligas dos Campeões. Segundo o "Record", agrada à direção do Sporting, para suceder a Keizer.

Outro adjunto de Mourinho é Rui Faria, apontado pela "Sport TV" à sucessão de Keizer.

O português, de 44 anos, treina atualmente o Al Duhail, do Catar, naquela que é a sua primeira experiência como treinador principal. O clube de Doha está no quarto lugar do campeonato.

Num plano bastante mais improvável, mas porque não se deve dizer nunca, há o próprio José Mourinho.

O treinador português não treina desde que foi despedido pelo Manchester United, a meio da temporada passada. Embora os últimos anos da carreira não tenham estado ao nível dos primeiros, o palmarés fala por si: duas Ligas dos Campeões, por FC Porto e Inter de Milão, campeão em Portugal, Inglaterra, Espanha e Itália, e muitos mais títulos, num total de 25. E só tem 56 anos, pelo que tem muita margem de progressão. Certo é que é, ou já foi, um dos melhores do mundo.

Quem também é um treinador livre é Pedro Caixinha, que foi despedido do Cruz Azul.

Antes de sair, o técnico luso, de 48 anos, conquistou a Taça Apertura e a Supertaça MX, o que o tornou o primeiro treinador a vencer os quatro principais títulos do futebol mexicano - além dos dois já mencionados, Caixinha já tinha vencido a Liga Clausura e o campeonato mexicano (mais a Taça Apertura) quando passou pelo Santos Laguna. Importa, também, referir que Caixinha tem experiência de Sporting, uma vez que foi observador para Fernando Santos e, depois, adjunto de José Peseiro. Além disso, tem larga experiência internacional, com passagens por Grécia, Roménia, Catar e Escócia.

A saída de Silas do Belenenses SAD ainda não foi confirmada, mas é iminente.

O antigo jogador, de 43 anos, surpreendeu nas duas primeiras épocas no Belenenses. Apresentou sempre bom futebol, sem medos, e levou os azuis, primeiro, ao 12.º e, depois, ao nono lugares do campeonato.

Ivo Vieira foi sondado pelo Sporting para suceder a Keizer, segundo o "Correio da Manhã".

De acordo com aquele jornal, o treinador do Vitória de Guimarães, de 43 anos, terá mostrado "recetividade" para trocar o Berço por Alvalade. Ivo Vieira levou o Moreirense à sua melhor temporada de sempre, com um sexto lugar no campeonato, e esta época já apurou o Vitória para a fase de grupos da Liga Europa.

Miguel Cardoso está sem trabalho, agora que foi despedido do AEK, após seis jogos.

O técnico da Trofa, de 47 anos, teve uma temporada fantástica no Rio Ave, na sua primeira experiência como treinador principal, com a obtenção do quinto lugar. Porém, desde então, tem somado despedimentos: Nantes, Celta de Vigo e, agora, os gregos do AEK. Ainda assim, em Portugal, poderá voltar a prosperar, para não falar que tem um estilo de jogo atrativo, "à grande".

O "Record" aponta o nome de Rui Jorge ao Sporting.

O selecionador nacional de sub-21 tem emprego, mas é antigo internacional português e jogador do clube, que representou durante sete anos, e foi vice-campeão da Europa de sub-21 em 2015. Além disso, tem hábito de colocar as seleções jovens de Portugal a jogar bom futebol. Este seria o seu primeiro trabalho como treinador principal de clubes.

O antigo selecionador nacional Luiz Felipe Scolari pode voltar a Portugal via Sporting.

O nome é apontado pela "Sport TV". O técnico brasileiro, de 70 anos, acaba de ser despedido do Palmeiras, após uma derrota frente ao Flamengo, de Jorge Jesus, que culminou uma série de maus resultados. No ano passado, levara o Verdão à conquista do título de campeão do Brasil. No verão passado, Felipão revelou que tinha recebido um convite do Sporting, então provisoriamente liderado por Sousa Cintra, para suceder a Jesus, mas que não podia aceitar naquela altura. Este pode ser o "timing" certo, caso Varandas estenda o convite.

No plano internacional, entre os treinadores sem clube, há vários nomes interessantes, embora alguns possam ser pura utopia.

Claudio Ranieri, que foi campeão inglês com o Leicester, deixou a Roma na última época, depois de ter levado a equipa agora treinada por Paulo Fonseca ao sexto lugar da Serie A, com apuramento para a Liga Europa. Na vitrina, tem, também, duas Taças de Itália, um campeonato francês, uma Taça do Rei (Espanha) e uma Supertaça Europeia. Ranieri era o treinador de Pedro Madeira Rodrigues, candidato às eleições que Frederico Varandas venceu.

Laurent Blanc já não treina desde que deixou o Paris Saint-Germain, em 2016, o que até poderia ajudar o Sporting a atraí-lo com um projeto ambicioso. O técnico francês, de 53 anos, foi o último treinador minimamente unânime do PSG, com que venceu quatro campeonatos, duas Taças, três Supertaças e três Supertaças. Além disso, levou o Bordéus a um "triplete" interno em 2008/09.

Luciano Spaletti pode parecer, à primeira vista, um nome impossível, mas já treinou o Zenit, pelo que não é tão utópico assim. O antigo treinador de Roma ou Inter de Milão tem um currículo recheado de taças de Itália e ainda acumulou dois campeonatos, uma Taça e duas Supertaças na Rússia.

Arsène Wenger está "desesperado por voltar a treinar" e o Sporting poderia aproveitar-se disso. O antigo treinador do Arsenal, clube onde passou mais de 20 anos, tem mais de 20 títulos na carreira, com especial destaque para três conquistas da Premier League. Também chegou a ser campeão francês pelo Mónaco, em 1987/88.

Domenico Tedesco é um treinador alemão jovem (33 anos) já com experiência em grandes palcos. Na primeira época no Schalke 04, 2017/18, levou os mineiros a um surpreendente segundo lugar da Bundesliga.

Santiago Solari teve a primeira experiência como treinador principal no Real Madrid, na última época, quando substituiu o despedido Julen Lopetegui. A experiência correu bastante mal, mas a verdade é que Solari foi o único, entre Lopetegui e o regressado Zidane, a conseguir potenciar o maior jovem talento "merengue", o brasileiro Vinícius. Além disso, tem experiência nas camadas jovens, pelo que se enquadra perfeitamente numa perspetiva de potenciamento das pérolas de Alcochete.

Stefano Pioli pode ser italiano, mas tem um perfil ofensivo, que favorece o futebol bonito. Chegou a levar a Lazio a um grande terceiro lugar da Serie A.

Pablo Machín é um treinador espanhol jovem, que fez um grande trabalho no Girona. Pegou na equipa catalã quando esta lutava pela manutenção na segunda divisão espanhola, subiu-a à LaLiga e ainda a manteve no principal escalão, com um excelente 10.º lugar. Foi chamado para o Sevilha, mas despedido antes de a temporada passada terminar.

Thierry Henry não tem grande experiência - a primeira, no Mónaco, foi desastrosa -, mas assume ambição de melhorar e os princípios demonstrados eram interessantes, apesar da turbulência vivida no Principado. Além disso, tem do seu lado o nome: o francês é um dos grandes avançados do futebol mundial nas últimas décadas.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.