A+ / A-

Leonel Pontes está "muito capacitado" para ser treinador principal do Sporting

04 set, 2019 - 12:45 • João Paulo Ribeiro

Carlos Pereira trabalhou com Pontes em Alvalade, quando ambos eram adjuntos de Paulo Bento. Carlos Pereira considera que o ambiente já era "insustentável" para Marcel Keizer.
A+ / A-

Veja mais:


Carlos Pereira, que durante quatro anos, entre 2005 e 2009, esteve com Leonel Pontes na equipa técnica então liderada por Paulo Bento, considera que o novo treinador interino do Sporting está habilitado e tem capacidade para se fixar no cargo a título definitivo.

Em entrevista a Bola Branca, Carlos Pereira faz notar que, como qualquer treinador, Leonel Pontes fica dependente dos resultados desportivos que alcançar, embora não lhe faltem qualidades.

"O Leonel é estudioso, aplicado e já tem um currículo interessante em termos de Sporting. Quando eu era treinador do Ronaldo, já ele estava no Sporting. Estamos a falar de um jovem que está capacitado para estas funções. Também já teve experiências no estrangeiro e na seleção com o Paulo Bento. Agora, todos nós sabemos que os resultados é que vão determinar se estará muito ou pouco tempo no cargo. Da minha parte, considero que ele tem boas condições e está muito capacitado para esta nova condição, sem dúvida", refere.

Esta época, Leonel Pontes soma cinco vitórias nos cinco jogos que orientou como treinador dos sub-23 do Sporting. Nos últimos anos, teve passagens pelo Marítimo, Panetolikos da Grécia, Ittihad Alexandria do Egito, Debreceni da Hungria e Jumilla de Espanha, onde não conseguiu ter sucesso. Uma consequência dos projetos que assumiu, considera Carlos Pereira.

"Isto acontece na vida dos treinadores. As equipas onde ele esteve, no estrangeiro, atravessavam dificuldades a nível financeiro e de constituição dos plantéis. Mas tudo são experiências. O que eu posso garantir é que o Leonel é um rapaz que reúne condições para estar à frente da equipa do Sporting, neste momento. Consegue colocar uma boa intensidade dos treinos, é participativo nas ações da equipa", afiança.

"Ambiente insustentável" para Keizer

Carlos Pereira associa a saída de Marcel Keizer ao mau arranque de temporada. A saída era inevitável, apesar de Keizer ter terminado a época passada com a conquista da Taça de Portugal, depois de ter ganho a Taça da Liga, poucos meses antes.

"Esses dois títulos falam pela sua competência e capacidade mas a memória é curta no futebol e os últimos resultados foram maus e as exibições também. O ambiente já era algo insustentável e, quando se chega a um ponto destes, o melhor é rescindir o contrato e procurar uma alternativa", conclui o treinador.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.