A+ / A-

Papa Francisco chega a Moçambique em ambiente de festa, a pensar na reconciliação

04 set, 2019 - 19:18

Uma forte ovação eclodiu assim que surgiu o Papa no aeroporto de Maputo, recebido na lista pelo Presidente moçambicano, Filipe Niusy
A+ / A-
Papa chega a Maputo em ambiente de festa
Papa chega a Maputo em ambiente de festa

O Papa Francisco saiu às 18h25 locais (mais uma hora do que em Lisboa) do avião que o transportou até à Base Aérea de Maputo para uma visita ao país que vai durar até sexta-feira.

Uma forte ovação eclodiu assim que se viu o Papa, recebido na lista pelo Presidente moçambicano, Filipe Niusy

À sua espera, já noite, estavam centenas de peregrinos a entoar cânticos que o chamam de mensageiro da paz e reconciliação.

Após uma cerimónia de boas-vindas e depois de percorrer em papamóvel algumas avenidas da cidade, o programa do líder da igreja católica continua na quinta-feira, com uma visita de cortesia ao Presidente da República, no Palácio da Ponta Vermelha, onde fará o seu primeiro discurso em Moçambique.

A visita do Papa acontece semanas depois do acordo de paz assinado entre o Governo e a Renamo e meses após a passagem de dois ciclones pelo país.

Dias antes da viagem, Francisco enviou uma mensagem em português ao povo de Moçambique, para sublinhar a importância da “reconciliação”.

“Que o Deus e Pai de todos consolide a reconciliação, reconciliação fraterna em Moçambique e na África inteira, única esperança para uma paz firme e duradoura”, deseja Francisco, numa intervenção, em vídeo, divulgada pelo Vaticano.

"Reconciliação" é a palavra-chave de mensagem do Papa para Moçambique
"Reconciliação" é a palavra-chave de mensagem do Papa para Moçambique

legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.