A+ / A-

Mazda CX 30. No meio é que está a virtude

03 set, 2019 - 09:23 • José Carlos Silva

O “meio termo” entre o CX 3 e o CX 5 estreia-se no mercado português. Conheça o novo modelo da Mazda.
A+ / A-

A Renascença foi a Barcelona tomar contacto com o novo modelo da Mazda numa apresentação internacional e já sabemos o preço de venda para Portugal.

A nova “coqueluche” da marca opta por uma aposta no mercado vencedor dos SUV, e oferece o “meio termo” entre o CX 3 e o CX 5. Os pequenos/médios SUV estão na moda, vendem-se bem e as marcas automóveis sabem disso.

O que vemos

O CX 30 é maior que o CX 3, mas mais pequeno que o CX 5. Mas veste a roupagem da marca nipónica, com um design agressivo sem ser ostensivo, equilibrado, e bem motorizado.

Por dentro do CX 30

Comecemos pelos materiais, em crescente qualidade, com roupagem em pele que, na versão ensaiada, vão dos bancos até às portas, e a partir destas, prolongam-se para o tabliê, de uma forma uniforme. O espaço para os passageiros da frente é francamente generoso, e atrás comporta com total conforto dois passageiros, se o condutor e o pendura não tiverem mais do que 1,70/1,75 de altura e por consequência não necessitarem de puxar muito os bancos atrás. O lugar do meio é útil para um quinto passageiro em percursos curtos.

Já a bagageira com 430 litros serve bem para uma viagem longa.

O que importa é o condutor

A posição de condução é favorecida pela aposta da Mazda em conceber os automóveis a pensar no utilizador. Assim, a posição de condução adequada é encontrada com muita facilidade.

Do mesmo modo, foi dedicada especial atenção aos pilares A e C (anterior e posterior), que foram otimizados para permitir uma boa visibilidade para o exterior.

Os motores e o preço

A Mazda não abdica de prolongar a sua aposta nos veículos a gasóleo, apesar da “diabolização” global a este combustível.

Já lá vamos, porque antes, o destaque vai para o mais potente motor a equipar o CX 30. Trata-se de um 2 litros a gasolina, capaz de produzir 180 cavalos. A Mazda reclama ter produzido o primeiro sistema de ignição por compressão para um motor a gasolina, elevando as prestações, reduzindo o consumo, e diminuindo também as emissões poluentes! Este é o motorSkyactiv-X.

O construtor nipónico oferece ainda um motor a gasóleo, o Skyactiv-D de 1.8 com 116 cv.

Contudo, o modelo estreia-se no mercado português com o seu melhor preço com o motor Skyactiv-G de 122 cavalos. 28.671 euros é quanto custa, com um preço que será ainda mais atractivo na campanha de lançamento, que começa agora.

Este motor é um MHybrid, ou seja, com um motor eléctrico acoplado capaz de regenerar a energia produzida em marcha. A título de exemplo, num teste por nós efectuado num percurso de cerca de 30 quilómetros, gerámos energia eléctrica suficiente para fazer outros 30. O consumo foi de 5.8 litros aos cem.


Nota: A Renascença viajou para Barcelona a convite da Mazda Portugal


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.