A+ / A-

O mercado fechou, mas há muitos jogadores livres à espreita

03 set, 2019 - 11:27 • Inês Braga Sampaio

Coentrão, Rolando ou Danny. Bony, Marchisio ou Guarín. São vários os jogadores portugueses e estrangeiros sem clube que podem proporcionar negócios "à Jonas", nos próximos dias.
A+ / A-

Veja mais:


O mercado de transferências fechou na segunda-feira, no entanto, os clubes podem, ainda, incorporar jogadores que não estejam ligados contratualmente a qualquer entidade, numa operação como a que levou Jonas para o Benfica, em 2014. A Renascença apresenta-lhe uma pequena lista de jogadores que estão sem clube.

Jogadores portugueses

As transferências de Fábio Coentrão, sem clube após deixar o Rio Ave, para Olympiacos e FC Porto falharam e o lateral-esquerdo internacional português, de 31 anos, aguarda por uma solução, que poderá passar pelo futebol nacional. O mesmo acontece com Rolando, que terminou contrato com o Marselha e chegou a estar perto do Belenenses SAD, mas a operação não se concretizou.

Ricardo Ferreira, que está lesionado, deixou o Sporting de Braga. Josué, que passou por FC Porto e Braga, também está sem clube, depois de ter terminado a ligação ao Akhisar, da Turquia. O mesmo acontece com Silvestre Varela, vencedor da Liga Europa com o Porto e que não renovou com o Kayserispor.

Há outro internacional português na lista: Danny. O extremo, que foi ídolo no Zenit, deixou o Marítimo a meio da temporada passada e ainda não arranjou destino. Marco Matias deixou o Sheffield Wednesday, após uma boa última época (34 jogos e sete golos) no Championship, e também procura novo clube.

André Leão acaba de rescindir com o Paços de Ferreira, clube que representava há três temporadas, e é um alvo apetecível para os clubes portugueses da I e II Ligas.

Jefferson e Wallyson não são portugueses, mas rescindiram contrato com o Sporting. Os dois jogadores brasileiros poderão encontrar destino em Portugal.

Estrangeiros de renome

Wilfried Bony é um dos nomes mais sonantes, entre os jogadores que estão, de momento, sem clube. O avançado costamarfinense deixou o Swansea, mas não deverá ter dificuldades em encontrar uma solução.

Depois de uma vida na Juventus, Claudio Marchisio chegou a ser apontado a FC Porto e a Sporting, mas rumou ao Zenit. Porém, a experiência não correu bem e o internacional italiano está, agora, sem clube.

Fredy Guarín, outro jogador que venceu a Liga Europa pelo FC Porto, abandonou o Shanghai Shenhua, já foi apontado a um regresso ao Dragão, mas continua no desemprego. O mesmo acontece com Lazar Markovic, que passou por Benfica e Sporting. Aos 25 anos, depois de deixar o Fulham, o sérvio ainda pode relançar a carreira.

Hatem Ben Arfa terminou contrato com o Rennes, depois de ajudar o clube a conquistar a Taça de França. O japonês Keisuke Honda deixou o Melbourne Victory, da Austrália, e ainda não tem novo destino.

Yoan Gourcuff deixou o Dijon e é um jogador livre, assim como o defesa Ignazio Abate, que terminou ligação com o AC Milan, Markel Susaeta, que deixou o Atlético de Bilbau, clube de toda a vida, e o avançado maliano Bakary Sako, que não renovou com o Crystal Palace.

Marc Stendera não tem o mesmo nome, mas é um médio alemão de 23 anos que, na última época, fez 11 jogos pelo Eintracht Frankfurt. O extremo Lewis Holtby, de 28 anos, em tempos considerado uma das grandes promessas do futebol alemão, assinou cinco golos e seis assistências em 31 jogos pelo Hamburgo.

São estes alguns dos jogadores que se encontram sem clube e que podem proporcionar um negócio a custo zero nos próximos dias, seja para clubes portugueses ou estrangeiros.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.