A+ / A-

Oito das dez cidades mais vigiadas do planeta estão na China

20 ago, 2019 - 07:00 • Redação

Londres e Atlanta foram as únicas cidades fora do território chinês a entrar no top dez.
A+ / A-

Um estudo de uma empresa britânica que investigou 120 cidades em todo o mundo concluiu que oito das dez cidades mais vigiadas do planeta estão na China. Com 2,5 milhões de câmaras, Chongqing é a cidade mais vigiada do mundo.

O jornal “i”, que cita o relatório da empresa Comparitech, revela que a China tem mais de 200 milhões de câmaras de circuito fechado de televisão (CCTV, sigla em inglês).

Mas segundo esta análise, até 2022 a China deve ter mais do triplo das câmaras, aumentando o seu número para 626 milhões. Ou seja, uma câmara para cada dois cidadãos chineses.

A nível europeu, Londres está em sexto lugar na tabela, com cerca de 630 mil CCTV para vigiar os nove milhões de pessoas, o que dá 68 câmaras por cada milhar de pessoas.

Berlim, Viena, Varsóvia, Madrid, Budapeste, Atenas, Paris, Sófia, Nice, Praga e Roma são outras cidades europeias com grande número de CCTV.

Do outro lado do Atlântico, Atlanta, cidade no sul dos Estados Unidos, fecha do top dez da tabela, com 15 CCTV por cada mil cidadãos.

Além da capital do Reino Unido há outras cidades europeias com elevado número de CCTV. É o caso de Berlim, Viena, Varsóvia, Madrid, Budapeste, Atenas, Paris, Sófia, Nice, Praga e Roma.


Veja aqui a tabela completa das 121 cidades analisadas.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.