A+ / A-

Estados Unidos dão mais 90 dias à ​Huawei

19 ago, 2019 - 17:15 • Sandra Afonso

Empresa chinesa pode continuar a adquirir produtos norte-americanos, nomeadamente o sistema operativo da Google, e satisfazer os clientes atuais.
A+ / A-

Os Estados Unidos prolongaram por mais 90 dias a “licença geral temporária”, que terminava esta segunda-feira, o que permite à empresa adquirir produtos norte-americanos, nomeadamente o sistema operativo da Google, e satisfazer os clientes atuais.

O anúncio foi feito pelo secretário do Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, citado pela Fox Business Network. Além do prolongamento do prazo, mais 46 filiais da Huawei foram adicionadas à chamada lista negra económica.

Com esta medida, a gigante chinesa ganhou tempo, mas o futuro continua incerto. Por isso, o Governo chinês lembrou esta segunda-feira ao Presidente norte-americano que “o mundo está a assistir” e exigiu que cumpra com a palavra dada no Japão, no encontro entre os presidentes dos dois países, onde Donald Trump assumiu permitir as vendas de norte-americanos à Huawei.

Voltar atrás afetaria a "reputação e credibilidade" de Washington, defende o Governo de Pequim.

O porta-voz considerou que uma quebra daquele compromisso afetaria a “reputação e credibilidade” de Washington.

Donald Trump afirmou, no domingo, que “não quer fazer negócios com a Huawei”, que considera ser uma ameaça para a segurança nacional.

Fica a dúvida, se estes 90 dias são mais uma medida temporária ou se o Presidente vai efetivar as restrições à gigante chinesa de telecomunicações, que depende de semicondutores fabricados nos Estados Unidos e do sistema operacional Android, da Google.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.