A+ / A-

Sexta-feira quente e risco máximo de incêndio no sul e centro do país

16 ago, 2019 - 07:19 • Lusa

As temperaturas máximas vão oscilar entre os 37 graus em Évora e Beja, e os 23 no Porto e em Aveiro.
A+ / A-

Dezoito concelhos de Portugal continental estão esta sexta-feira em risco máximo de incêndio, a maior parte dos quais no sul e centro interior do país, de acordo com informação do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA).

No sul, os concelhos que apresentam maior risco de incêndio são Monchique, Silves, São Brás de Alportel, Tavira, Alcoutim e Castro Marim, no distrito de Faro.

No centro e interior do país, os concelhos em risco máximo são Bragança, Tabuaço, em Viseu, Guarda, além de Marvão, Nisa e Gavião, em Portalegre.

Também estão em risco máximo os concelhos de Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei, em Castelo Branco, além de Abrantes, Mação e Sardoal, em Santarém.

No entanto, a maior parte do país, está hoje em risco moderado ou reduzido de incêndio, sobretudo a região norte e litoral oeste do país, aquelas que apresentam a situação menos gravosa dentro destes cinco níveis de risco de incêndio determinado pelo IPMA, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para o dia de hoje, o IPMA prevê céu limpo, com vento por vezes forte e pequena descida da temperatura máxima no litoral oeste.

As temperaturas máximas vão oscilar entre os 37 graus em Évora e Beja, e os 23 no Porto e em Aveiro.

Nos Açores, a temperaturas vão rondar os 25 a 27 graus e na Madeira os 27 a 30.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.