A+ / A-

Trump quer comprar Gronelândia. “Não estamos à venda”, responde ministra dos Negócios Estrangeiros

16 ago, 2019 - 15:42 • João Pedro Barros com agências

Ideia de deixar um legado territorial aos Estados Unidos terá já sido lançada várias vezes na Casa Branca, avançam o "Wall Street Journal" e CNN. Porém, terá poucas pernas para andar.
A+ / A-

Donald Trump tem uma longa carreira, com altos e baixos, no ramo do imobiliário. Fontes citadas pelo "Wall Street Journal" e CNN, esta quinta-feira, revelam que o Presidente dos Estados Unidos terá por várias vezes tentado lançar a ideia de um negócio que seria o maior de sempre: comprar a Gronelândia, a maior ilha do mundo e uma região autónoma da Dinamarca, localizada no Ártico.

Porém, o negócio terá poucas pernas para andar, a avaliar pelas reações que gerou do lado dinamarquês. “Estamos disponíveis para negócios, mas não estamos à venda”, declarou Ane Lone Bagger, ministra dos Negócios Estrangeiros da Gronelândia, citada pelo “The Guardian”. Também uma deputada do parlamento local, Aaja Chemnitz Larsen, reagiu de forma lapidar: “A nossa resposta é ‘não, obrigado’”.

Uma fonte revelou ao "Wall Street Journal" que, na primavera, Trump abordou o assunto num jantar com vários convidados: “O que é que acham disso? Poderia resultar?” Porém, também os próprios conselheiros de Trump terão considerado que o negócio é inviável. Terá sido essa resposta da equipa jurídica da Casa Branca, quando questionada pelo Presidente. Ainda assim, prometeram investigar o tema, garante a CNN.

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Martin Lidegaard declarou à Reuters que a Dinamarca não pode vender a Gronelândia “como uma velha potência colonial”. Em 2009, após a realização de um referendo, o território ganhou uma maior autonomia, ficando a Dinamarca apenas responsável pelos Negócios Estrangeiros e pela Defesa.

Território rico em recursos naturais

A Gronelândia tem uma dimensão de mais de dois milhões de quilómetros quadrados – maior do que a do México, Arábia Saudita ou Irão e cerca de 23 vezes a área de Portugal – e uma população de apenas 56 mil pessoas - é o território com menor densidade populacional do mundo. Porém, é rico em recursos naturais como carvão e urânio.

É também na Gronelândia que se situa a base militar norte-americana de Thule, a mais a norte do mundo. A infraestrutura está equipada com um radar com sistema de deteção de mísseis balísticos com um alcance de milhares de quilómetros.

A ideia de Trump seria deixar um grande marco da sua presidência, tal como Woodrow Wilson fez em 1917, quando comprou precisamente à Dinamarca as Antilhas Dinamarquesas, compostas por três ilhas, por 25 milhões de dólares. Em 1946, o então Presidente Harry Truman tentou comprar a Groenlândia, mas a proposta de 100 milhões de dólares foi recusada.

Donald Trump vai visitar a Dinamarca em setembro e, oficialmente, o assunto não faz parte da agenda.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.