A+ / A-

Sindicato das mercadorias desconvoca greve, sindicato das matérias perigosas fica isolado

15 ago, 2019 - 22:43 • Redação

Decisão foi anunciada esta quinta-feira à noite, após reunião com Antram e Governo.
A+ / A-

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) desconvocou esta quinta-feira à noite a participação dos seus associados na greve dos motoristas, deixando assim o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), que tem Pedro Pardal Henriques como porta-voz, isolado na paralisação.

A decisão foi anunciada por Anacleto Rodrigues, porta-voz do SIMM, após uma reunião com representantes da Antram (Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodovários de Mercadorias) e do Governo, no Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

"A greve vai ser desconvocada pelo SIMM. A greve não surtiu os efeitos que desejávamos, mas conseguiu alguma parte. Agora fala-se da posição dos motoristas e hoje conhece-se de maneira diferente o que é a nossa categoria profissional. Desconvocámos a greve numa base de irmos trabalhar para melhorar as nossas propostas, que a Antram já tinha conhecido. Algumas já foram previamente acordadas com a Fectrans (Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações) e agora vamos ter uma primeira reunião a 12 de setembro para que se consiga valorizar a nossa profissão", anunciou Anacleto Rodrigues.

Por sua vez, André Matias Almeida, porta-voz da Antram, deu os parabéns a todas as partes e nomeou como grande vencedor "o diálogo": "Haverá uma melhoria muito grande para este setor em 2020. Falamos em aumentos salariais, cargas e descargas".

O responsável falou num "momento histórico" e esclareceu ainda que a greve foi desconvocada por parte do SIMM "antes da reunião", quando houve um "documento assinado".

Por último, apelou ao SNMMP que "desconvoque a greve" e "venha para a mesa das negociações": "Estamos prontos a discordar sem sermos desagradáveis".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Joaquim Cruz Pinto
    16 ago, 2019 Ílhavo 05:24
    Pronto: Pardal e o Presidente do sindicato em causa já terão sido convidados para dar este ano um seminário na Universidade de Verão do PSD, Santana Lopes já se terá inscrito como aluno (dos bons), e Cristas ainda não mas já rói as unhas. Vai ser um arraial de ciência em Castelo de Vide.