A+ / A-

Wendel quer retribuir aposta de Keizer. "Vamos melhorar. Por ele e pelo Sporting"

15 ago, 2019 - 14:11 • Redação

O médio brasileiro resistiu aos primeiros meses e, neste momento, está feliz em Alvalade.
A+ / A-

Wendel não esquece quem apostou nele, definitivamente, no Sporting e espera retribuir. Em entrevista ao site goal.com, o médio brasileiro considera que as críticas que Marcel Keizer está a receber "são injustas".

"É um ótimo treinador e ajuda todo mundo aqui. Perder faz parte, é do futebol. É fácil criticar de fora, infelizmente existe muita injustiça. Mas vamos melhorar, por ele e pelo Sporting", assume o jogador.

"[Keizer] Tem uma importância muito grande. Logo que chegou apostou no meu futebol e, felizmente, pude dar uma resposta positiva para ele", acrescenta, lembrando que Jorge Jesus raramente o utilizou e que com Peseiro jogava intermitentemente.

Paciência foi a chave para resistir a meio ano quase sem jogar

Wendel chegou ao Sporting em janeiro de 2018, proveniente do Fluminense, a troco de nove milhões de euros, mas tardou em ganhar lugar na equipa. Jorge Jesus só o colocou em campo por quatro vezes e no final dessa temporada houve a possibilidade do brasileiro deixar o clube.

"Algumas propostas chegaram, mas o Sporting disse que eu acabaria sendo utilizado. Fiquei e corri atrás do meu espaço. Esperei pela minha chance e agora sou feliz aqui", explica o internacional sub-23 pelo Brasil.

Com espaço conquistado no Sporting, Wendel aguarda, agora, por oportunidade na seleção principal do Brasil. "Todos temos o sonho de chegar à seleção principal. Eu, felizmente, fui campeão logo na minha primeira convocação à seleção sub-23 [Torneio de Toulon]. Foi um grande passo na minha carreira. Agora é continuar trabalhando muito forte aqui no Sporting. Se vier uma convocação, vou ficar muito feliz", assume.

A importância de Bruno Fernandes

Nesta entrevista ao goal.com, Wendel falou, ainda, de Bruno Fernandes, seu companheiro no meio-campo dos leões. O brasileiro não poupa elogios ao internacional português.

"Ele tem sempre uma jogada guardada no bolso, prevê os lances. Vai sempre deixar um atacante na cara do golo, vai marcar um golo. Se o Bruno pedir a bola, então você precisa dar a bola para ele", diz Wendel.

Com contrato até 2023 com o Sporting, o médio tem cláusula de rescisão de 60 milhões de euros.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.