|
A+ / A-

João Almeida entra pela porta grande no Worldtour

15 ago, 2019 - 17:12 • Lusa

Jovem português assina contrato com a equipa que habitualmente mais etapas vence durante o ano.

A+ / A-

O ciclista português João Almeida vai representar a Deceuninck-Quick Step até 2021, anunciou esta quinta-feira a equipa belga no site oficial.

"A Deceuninck-Quick Step foi sempre a minha primeira escolha e entrar na equipa é um sonho tornado realidade. A atmosfera é ótima, como pude ver durante os estágios, e há uma grande união entre todos - ciclistas e técnicos - e esse é um aspeto que eu realmente admiro", disse João Almeida.

Natural das Caldas da Rainha, João Almeida, de 21 anos, que já há algum tempo se encontrava no radar da Deceuninck-Quick Step, participante em vários campos de treinos, vai tornar-se o primeiro português a representar a equipa belga.

"Quando tomei a decisão, tive também em conta que a Deceuninck-Quick Step é uma equipa conhecida por ajudar os jovens a crescer. Estou ansioso pela minha primeira temporada profissional e espero ajudar a equipa, aprender e melhorar o máximo possível", disse o ciclista, que representa a norte-americana Hagens Berman Axeon.

João Almeida conta com títulos de campeão português de estrada e de contrarrelógio júnior, em 2016, que viria a repetir na categoria de sub-23, já este ano, e com a vitória na Liège-Bastogne-Liège (sub-23), em 2018.

O ciclista luso possui ainda no currículo desempenhos de relevo na Volta a França do Futuro, em que soma como melhor resultado um sétimo lugar, e esteve perto de vencer a Volta a Itália de sub-23 (Girobio), em 2018, mas uma queda 'atirou-o' para o segundo lugar.

A equipa belga destaca o "talento, a mentalidade e a ética de trabalho" de João Almeida, ciclista que considera "um forte polivalente", que "já se encontrava sob observação há algum tempo" e que agora se junta à equipa com um contrato de dois anos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.