|
A+ / A-

Crise na Argentina. Presidente anuncia medidas de emergência

14 ago, 2019 - 19:06

As medidas vão beneficiar “17 milhões de trabalhadores e suas famílias”, anunciou Mauricio Macri numa declaração ao país.

A+ / A-

O Presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou esta quarta-feira um pacote de medidas de emergência depois de dois dias de turbulência económica desencadeada pelo resultado das eleições primárias de domingo.

As medidas vão beneficiar “17 milhões de trabalhadores e suas famílias”, adiantou Mauricio Macri numa declaração ao país.

Descida dos impostos para os trabalhadores, aumento dos subsídios para serviços sociais e congelamento dos preços dos combustíveis são algumas das principais medidas para tentar travar a crise na Argentina.

Mauricio Macri obteve apenas 32% na primeira volta das eleições primárias de domingo, enquanto o ‘peronista’ Alberto Fernández alcançou cerca de 48% dos votos.

Das dez listas de candidatos à Presidência, assim como para as listas de candidatos às legislativas – em outubro será renovada metade da Câmara de Deputados e um terço do Senado -, apenas terão acesso às eleições gerais as que receberem pelo menos 1,5% dos votos nestas primárias.

De acordo com as sondagens, em outubro, a escolha dos argentinos vai ser entre a reeleição de Macri ou o regresso da ex-Presidente Cristina Kirchner, agora como vice de Fernández.

O objetivo das denominadas Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias (PASO) era que os eleitores escolhessem diretamente os candidatos presentes no escrutínio presidencial de 27 de outubro. Na prática, todos os candidatos foram escolhidos pelos partidos.

A forte derrota eleitoral sofrida pelo Presidente argentino, Mauricio Macri, provocou nos últimos dias uma queda bolsista de quase 38% e uma desvalorização da moeda local (peso) face ao dólar em cerca de 20%.

Depois dos resultados das primárias, os investidores concluíram que Macri, o candidato considerado ‘pró-mercado’, dificilmente recuperará a tempo das eleições presidenciais, marcadas para 27 de outubro.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.