Francisco Sarsfield Cabral
Opinião de Francisco Sarsfield Cabral
A+ / A-

Salvini e o Evangelho

13 ago, 2019 • Opinião de Francisco Sarsfield Cabral


Um dos traços mais repugnantes do fascizante Salvini é afirmar-se como defensor dos valores judeo-cristãos. Em Itália, a Igreja Católica está a reagir.

Na semana passada, Salvini apresentou uma moção de censura ao seu próprio governo. Masoquismo? Não, vontade de afastar o seu parceiro, o movimento 5 Estrelas, e de governar sozinho ou, pelo menos, com o apoio do partido assumidamente fascista “Irmãos de Itália”. Como ele próprio disse, Salvini queria “plenos poderes”.

As sondagens mostram que a causa anti-imigrante rende votos à Liga, o partido de Salvini. Mas surgiu agora a possibilidade de o movimento 5 Estrelas se aliar ao partido democrático, de centro-esquerda, do antigo primeiro-ministro Renzi, formando um governo de transição até novas eleições. Salvini está contra, claro, mas provavelmente não terá “plenos poderes” tão cedo quanto deseja.

Entretanto, Salvini prossegue a sua permanente campanha contra refugiados e imigrantes. Quando o seu decreto, criminalizando quem salve refugiados de se afogarem no Mediterrâneo, foi aprovado na segunda-feira no parlamento italiano, Salvini agradeceu no Twitter à Virgem Maria. Aliás, faz parte da sua propaganda mostrar-se um defensor dos valores judeo-cristãos.

É um absurdo, claro, que está a ser contestado por responsáveis da Igreja Católica italiana. Como a Renascença noticiou, o bispo de Siena, que é secretário da Comissão das Migrações da Conferência Episcopal Italiana, repudiou este gesto de propaganda e alertou para o risco de a sociedade em Itália acabar num cenário de “total egoísmo”, que considerou “muito contrário aos valores, princípios e ditames do Evangelho”. A. Spadaro, diretor da revista dos jesuítas “Civiltà Cattolica”, apelou a uma “resistência humana, civil e religiosa”. Na passada quarta-feira o Papa Francisco saudou “com afeto” as crianças refugiadas acolhidas por uma cooperativa que ajuda imigrantes que chegam a Itália.

Salvini pode ter as ideias loucas que quiser. Não é honesto, porém, considerá-las cristãs, quando são frontalmente anti-evangélicas.

Este conteúdo é feito no âmbito da parceria Renascença/Euranet Plus – Rede Europeia de Rádios. Veja todos os conteúdos Renascença/Euranet Plus

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vera Costa
    14 ago, 2019 03:13
    Reparem: "Um dos traços mais repugnantes do fascizante Salvini é afirmar-se como defensor dos valores judeo-cristãos. Em Itália, a Igreja Católica está a reagir." "Salvini pode ter as ideias loucas que quiser. Não é honesto, porém, considerá-las cristãs, quando são frontalmente anti-evangélicas." Isto que aqui foi escrito, faz sentido??? O que é que a igreja Católica tem a ver com a Evangélica, se esta não adora a Mãe de Jesus! Uma pessoa pode mudar de religião... Se ele é anti-Evangélico (já não é)! pode vir a ser Católico, se acredita na Mãe de Jesus! Quando se fala daquilo que não se tem conhecimento, é uma chatice! e quando nos metemos naquilo que não nos pertence, é outra chatice ainda maior! Um dia podemos precisar de ajuda e não teremos! nunca se sabe as voltas que o mundo dá! É só isso que me preocupa! Temos uma pessoa na política portuguesa, que é de extrema direita e é Católico!!! vão proibir de ser político ou de ser católico? Meu Deus!!!
  • Vera Costa
    13 ago, 2019 17:18
    Salvini não é o Primeiro Ministro Italiano, é um homem de força, que segundo me parece não gosta de Macron e não quer a via férrea para Lion! porque isso iria cortar na economia italiana e seria obrigado a pedir empréstimo! e não quer aceitar os migrantes, porque acha que esse problema se resolve no parlamento Europeu, com base na França e na Alemanha! por enquanto ele é o Ministro do interior! mas com eleições antecipadas, ainda pode vir a ser primeiro Ministro! porque se a maioria dos italianos achar que os migrantes não pertence só à Itália recebê-los... vão votar nele! 'é mais certo, que sem dúvida'! Há aqui uma coisa que eu acho estranho! porque não vai o 1ºMinistro Italiano, a Bruxelas resolver o assunto? porque está à espera que Salvini resolva? vamos deixar de lado os partidos e ver as coisas como deve de ser! é preciso Salvini ser 1º Ministro, para resolver os problemas que parece que os outros a quem compete, não resolvem? ele até rejeita a religião Evangélica e se for preciso torna-se católico, para defender o que ele acha que está certo! se o Papa Francisco, adora a Mãe de Jesus, coisa que a Igreja Evangélica não aceita! se o Papa Francisco, recebeu as crianças dos migrantes! mas os outros migrantes, continuam à espera! e os outros países do mundo não decidem? Os países grandes devem ter sítio para receber os migrantes, sejam ou não da comunidade Europeia, sejam de qualquer religião Cristã! o problema dos migrantes é um problema humanitário e mundial,é ou não é?
  • Sasuke Costa
    13 ago, 2019 16:22
    Não os culpem pois na realidade eles vão de encontro aos anseios das populações, são revolucionários, dissidentes, os seus opositores, os que negam o saber da história, os que desprezam o seu amigo fiel (pois este está Sempre presente no meio das multidões, nas mesmíssimas multidões). Só tem uma exigência, nomear um inimigo a abater e todo o resto lhes será dado, aí a solidariedade, a unidade, a força os unirá e serão invencíveis, triunfarão sobre o outro (e depois, muito depois, mas mesmo muito depois, serão aniquilados). Não temos, por hora, material para a exigência mas a nAção iluminada tem até de sobra e despreza-o incompreensivelmente…
  • pedro dias
    13 ago, 2019 lisboa 10:28
    Por fim concordo com Saarsfield Cabral.