Interativo

Descubra os postos de combustível com serviços mínimos mais perto de si

26 jul, 2019 - 13:13 • Rui Barros , Maria Inês Moreira

Para fazer face à greve dos motoristas a partir de 12 de agosto, há 321 postos que podem servir veículos do público em geral e para os quais o Governo decretou 100% de serviços mínimos. ​Fazem parte da Rede de Emergência de Postos de Abastecimento. O limite máximo para abastecer é de 15 litros. [atualizado a 8 de Agosto, a partir da lista mais recente divulgada pela Entidade Nacional para o Setor Energético]

A+ / A-

Autorize o nosso site a detetar a sua localização para descobrir o posto mais próximo e depois clique nos ícones para saber a morada e a sua capacidade.

Não estão listados neste mapa os postos exclusivos para veículos prioritários (52 locais) nem das regiões autónomas (20).

A lista completa da ENSE pode ser consultada aqui.

As bombas de combustível foram localizadas usando a morada fornecida pela Entidade Nacional para o Setor Energético e a tecnologia do Google Maps. Esta localização automática poderá conter erros. Caso detecte alguma bomba que não está localizada no ponto certo, deixe um comentário ou envie um e-mail para rui.barros@rr.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Antonio Marques
    31 jul, 2019 marinha grande 11:45
    não entendo a arrogância do governo,se um dos 11 motoristas do primeiro ministro ganham 3000€/mês cada,(talvez transportem material perigoso) força camionistas agora até o ministro vem querer alterar a lei das greves, se fosse feita pela cgtp-in/pcp era fixe,obriguem os patrões a cumprir,, a solução do ministro é abasteçam-se se puderem,
  • João torres
    26 jul, 2019 França 15:28
    Boa tarde, não entendo o motivo da greve,se dizem que há alguém que não está a comprir o contrato que assinaram, pergunto eu porquê a greve há tribunais para repor a falha que dizem que não estão a comprir? Agora greve,e no mês de agosto onde há montes de gente não compreendo a falta de respeito por quem necessita de trabalho obrigada