|
A+ / A-

Greve dos camionistas

Governo dá por terminado diálogo entre sindicatos e ANTRAM, decreta serviços mínimos “em tempo útil”

01 ago, 2019 - 16:08 • Redação

Camionistas ameaçam parar a partir de 12 de agosto. Desta vez, a paralisação abrenge não só os motoristas de matérias perigosas, mas também os restantes camionistas de mercadorias.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva, garante que “em tempo útil” o Governo irá decretar os serviços mínimos para a greve dos camionistas agendada para 12 de agosto, por tempo indeterminado.

“Essa é uma matéria que tem um método. Neste momento já é claro que as partes negociais têm dificuldade ou mesmo impossibilidade de chegar a um consenso sobre os serviços mínimos a respeitar na greve do dia 12 e, portanto, o Governo fará por despacho a determinação desses serviços, em tempo útil”, disse o governante, após a reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira.

O vice-presidente do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou na quarta-feira ter pedido uma nova reunião ao Governo, com vista a alcançar um acordo e evitar a greve. Contudo, o advogado da Associação de Transportadores de Mercadorias (ANTRAM) diz que não ter recebido qualquer contacto por parte do SNMMP.

Em 15 de abril, a greve dos motoristas de matérias perigosas levou à falta de combustíveis em vários postos de abastecimento em todo o país, tendo o Governo acabado por decretar uma requisição civil e convidar as partes a sentarem-se à mesa das negociações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.