A+ / A-
Ciclismo

Cândido Barbosa aponta Joni Brandão à conquista da Volta a Portugal

31 jul, 2019 - 10:06 • Redação

O antigo ciclista acredita que, face à lesão de Raúl Alarcón, é o homem da Efapel o favorito à conquista da prova.
A+ / A-

O antigo ciclista Cândido Barbosa acredita que Joni Brandão, da Efapel, é o principal favorito à conquista da 81ª edição da Volta a Portugal, face à ausência de Raúl Alarcón, que venceu as duas últimas edições.

"O mais sério candidato será o Joni Brandão, que já mostrou uma enorme vontade de vencer, um trabalho que dignifica o ciclismo nacional. Tem estado ao mais alto nível nos últimos anos, ao lado do Raúl Alarcón e de quem tem vencido", começa por dizer, em entrevista no programa da Renascença, "As Três da Manhã".

Joni Brandão foi o segundo classificado da Volta em 2018 e 2015. Esta temporada, regressou à Efapel, após deixar a Sporting-Tavira.

Cândido Barbosa, que deixou o ciclismo profissional em 2011, foi segundo classificado da Volta também em duas ocasiões, em 2005 e 2007, e venceu um total de 25 etapas. Profundo conhecedor da prova, o antigo ciclista lamenta a ausência de Raúl Alarcón, uma baixa de peso na W52-FC Porto.

"O Raúl é uma grande quebra na equipa. É notável que, embora seja um plantel forte, com o Edgar Pinto, João Rodrigues, António Carvalho, ciclistas que podem estar na discussão, o Raúl faria toda a diferença, pelo que tem feito. Não vou falar no Gustavo Veloso, porque já está com uma idade avançada e não tem estado no seu melhor nas últimas edições", disse.

A Volta a Portugal regressa à estrada esta quarta-feira, com o prólogo de seis quilómetros, em Viseu. Pode acompanhar tudo sobre a competição na antena da Renascença, e ainda com o Diário da Volta, todos os dias no site e na app da Renascença, ou subscrever numa das várias plataformas de podcast.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.