Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Cristiano Ronaldo, sempre

30 jul, 2019 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Cristiano Ronaldo viveu ontem, em Madrid, mais um dia que certamente vai guardar como uma das boas recordações da sua impressionante carreira.

Numa decisão algo inesperada, o diário espanhol Marca premiou o jogador português atribuindo-lhe o título de lenda do futebol, especialmente tendo em mente a sua passagem pelo Real Madrid durante dez anos, e os vários títulos que ali conquistou tanto a nível coletivo como individual.

Foi uma festa bonita, de resto com larga projeção em todo o mundo, e à qual também se associou o actual presidente do clube merengue, Florentino Perez, tido pela opinião pública e publicada como o grande responsável pela dispensa de CR7 e sua transferência para a Juventus de Turim.

O prémio atribuído tem inteiro cabimento: trata-se do reconhecimento do papel fundamental desempenhado durante anos pelo internacional português e, sobretudo, da sua extraordinária influência no sucesso madridista, que muito valorizou a história do clube.

Uma vasta gama de adeptos do Real, que sempre foram muito críticos de Ronaldo, também devido à sua origem portuguesa, não pela sua reconhecida classe como jogador, tiveram ontem um dia pouco favorável, o que está, aliás, bem visível nas redes sociais por via de reacções, algumas tão estúpidas quanto inaceitáveis.

Desde que CR7 deixou o Real Madrid, a crise que abala os alicerces do clube merengue tem-se acentuado de dia para dia. Por isso, muitos dos que assistiram à cerimónia de homenagem à “lenda” não só não regatearam aplausos, como pediram a Florentino Perez o regresso do seu melhor jogador de sempre.

Aos 33 anos, Cristiano Ronaldo tem ainda muitas páginas para escrever no livro da sua já longa e brilhante história.

Sem necessitar, naturalmente, do apoio de muitos adeptos do país vizinho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.