|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Denúncia de crime militar mais fácil. Governo lança Portal da Defesa

29 jul, 2019 - 12:57 • Ana Rodrigues

Ministério da Defesa lançou também o Portal do Recrutamento “para ajudar os jovens a decidir se querem ingressar nas Forças Armadas de uma forma esclarecida”.

A+ / A-

O Ministério da Defesa apresentou esta segunda-feira o Portal da Defesa onde, entre outras funcionalidades, será possível denunciar crimes militares. De acordo com o Ministério, basta abrir a página e entrar na área da Policia Judiciaria Militar, onde está disponível um formulário que deve ser preenchido com a denúncia.

Questionado pela Renascença sobre a utilidade desta medida no combate ao crime, o ministro da Defesa refere que “não se sabe qual o impacto. Isso só o futuro o dirá”. João Gomes Cravinho diz, no entanto, que “é uma possibilidade que contribui para o objetivo de uma maior transparência e relacionamento mais próximo entre as Forças Armadas e a população”.

Nesta ocasião, o ministro da Defesa destacou ainda o lançamento do Portal do Recrutamento “para ajudar os jovens a decidir se querem ingressar nas Forças Armadas de uma forma esclarecida”.

João Gomes Cravinho considera ainda que o portal vai permitir alcançar um dos objetivos do Ministério que é "reduzir a discrepância entre a expectativa e a realidade". "Queremos reduzir essa discrepância para evitar a saída dos militares depois do recrutamento”, afirmou o governante, reconhecendo que um dos problemas do setor "não é só o recrutamento, mas sim a retenção durante toda a carreira”.

O Portal do Recrutamento é um projeto Simplex que vai agregar toda a informação relativa ao recrutamento nas Forças Armadas - Marinha, Exército e Força Aérea.

Em meados de julho, em entrevista à Renascença, o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas mostrava-se preocupado com a falta de efetivos nas Forças Armadas, considerando que a situação no setor "é insustentável".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.