|
A+ / A-

YouTube

Strada cortada. YouTube fecha canal de “influencer” sob investigação

27 jul, 2019 - 11:06 • Redação

Hugo Strada, de 36 anos, está envolvido numa polémica e está a ser investigado pelo Ministério Público.

A+ / A-

O canal do “youtuber” Strada foi suspenso por aquela rede social na sequência das notícias de que ele está a ser investigado pelo Ministério Público.

Quem procura visitar agora o canal da Team Strada encontra agora um aviso do YouTube a dizer que o canal foi suspenso por violar as regras da rede social.

Hugo Strada, de 36 anos, viu-se envolvido numa polémica depois de ter beijado na boca, em direto na televisão, um outro youtuber de apenas 16 anos e que faz parte da sua equipa, a “Team Strada”.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens (CNPDPCJ) recebeu denúncias sobre o “youtuber” Hugo Strada, de 36 anos, e reencaminhou-as para a Procuradoria Geral da República, que instaurou, entretanto, um inquérito ao caso.

Segundo a CNPDPCJ, em causa estão “situações que podem consubstanciar perigo”, uma vez que o Hugo Strada é, desde 2008, o líder e gestor de um grupo, a Team Strada, que produz conteúdos de entretenimento para o YouTube – onde tem 189 mil seguidores –, apresentando-se igualmente em eventos públicos, sendo muitos dos colaboradores da Team Strada ainda menores de idade.

Não tardariam a surgir relatos nas redes sociais bastante críticos de Hugo Strada, apontando comportamentos impróprios do “youtuber” em vídeos com menores do grupo que lidera, sendo igualmente partilhadas fotografias em que é denunciada uma proximidade física excessiva deste para com fãs menores em sessões de autógrafos e eventos públicos.

Da mesma forma, outros ex-membros da Team Strada utilizaram as redes sociais para denunciar situações de assédio moral por parte de Hugo, havendo igualmente relatos na internet de alegadas situações de extorsão e burla.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.